Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

terça-feira, 9 de julho de 2013

OS 8 ESTÁGIOS DO YOGA:



O primeiro estágio do yoga é cultivar um corpo forte e flexível, e uma mente clara e focada pela prática de posturas e técnicas de respiração (pranayamas). Em geral, são esses elementos que atraem os alunos.No entanto, a saúde é apenas um dos aspectos do yoga. A prática dos estágios apresentados nos Sutras de Patañjali, é essências para introduzir o yoga em todas as áreas da vida, em casa e no trabalho.
Os estágios do yoga de se dividem em dois grupos: diríamos passos exteriores (práticas e atitudes a adotar em relação a nós mesmos, aos outros e ao ambiente que são yama (ética), nyama (autodisciplina), ásanas (prática de posturas), e pranayamas(respiração controlada); e passos interiores (iniciando o caminho meditativo do yoga, que nos levarão à autodescoberta e à transformação espiritual) que são pratyahara (recolhimento dos sentidos), dharaná (concentração), dhyana (meditação) e samadhi (iluminação,libertação,união com o verdadeiro eu).

Passos exteriores: os passos exteriores do yoga envolvem esforço físico e treinamento consciente da mente e do corpo na preparação para os passos interiores. Além de ásanas e pranayamas eles consistem em yama e nyama, relacionados com atitudes pessoas, sociais e éticas e modos de comportamento.

Yama: é o primeiro passo exterior; compreende cinco diretrizes morais para conduzir o relacionamento com os outros e com o ambiente.
- Ahimsa (não-violência) – atitude de compaixão em relação a todas as coisas vivas, respeito tanto consigo próprio quanto ao mundo ao seu redor. Cultive ahmisa na prática de yoga , ouça o que o seu corpo diz e respeite suas limitações.
- Satya (verdade) – a honestidade total exige grande coragem, mas é importante lembrar que uma mentira, por menor que seja, arruína nosso senso de confiança, não apenas aos olhos dos outros, mas, ainda mais importante, aos nossos próprios.
- Asteya (não roubar) – não pedir mais do que precisamos; devemos evitar tomar dos outros qualquer coisa, como tempo,energia ou riqueza, a menos que seja dado espontaneamente.
- Brahmacharya (autocontrole) – ensinamento mais amplo para exercitar a moderação e autocontrole em todos os aspectos da vida.
- Aparigraha (desapego) – o comportamento humano geralmente resiste à mudança pelo apego as coisas, como desejos, pessoas ou posses materiais, na tentativa de gerar segurança. Esse modo de ser nos impede de viver livremente, de forma vital.Em vez disso, é melhor aceitar as mudanças, enxergando-as como oportunidades de crescimento e aprendizado.

Nyamas: é o segundo passo exterior; compreende cinco princípios que focam a mente na busca interior da iluminação.
- Sausa (limpeza/pureza) – refere-se não apenas à pureza do corpo, mas também à saúde interna, ingestão de toxinas, não somente álcool e fumo, como ainda os aditivos dos alimentos processados, os pesticidas das frutas
- Santosha (contentamento) – para alcançá-los, precisamos focar a atenção nas coisas positivas com que somos abençoados no momento presente. Esse sentimento de gratidão leva à sensação automática de abundância, que experimentamos como contentamento.
- Tapas (austeridade/esforço sobre si) – demonstrar entusiasmo e compromisso em tudo o que fazemos, de coisas corriqueiras, como a limpeza da cozinha, a tarefas mais exigente, como o cumprimento de prazos. Canalizando as energias dessa forma, nós nos tornamos mais eficientes e em conseqüência, mais felizes.
- Swadhyaya (auto-estudo) – desenvolver a consciência do eu interior, as necessidades inconscientes que afetam nosso comportamento e as crenças que nos limitam, para que possamos expandir nosso potencial como seres humanos. Para vivenciar esse nyama, reflita sobre a sua prática de yoga.Que atitudes você leva para casa postura? É provável que descubra que elas espelham suas atitudes em relação à vida como um todo. Essa conscientização é o primeiro passo para a mudança.
- Isvara- pranidhana (devoção a um ser superior ou fonte de energia) – se você for religioso, pode praticá-lo adorando o deus da fé que escolheu.Caso contrário, simplesmente reflita com reverência e agradeça as maravilhas do mundo que o cerca e o milagre que é a vida.

Passos interiores: conquistado o controle da mente e do corpo com a prática dos passos exteriores do yoga, estamos prontos para desenvolver os passos interiores: pratyahara, daraná, dhyana e samádi rumo a iluminação espiritual, a descoberta de um ponto de quietude dentro do eu e de união com a consciência universal.

Pratyahara (controle dos sentidos) – é o primeiro passo no caminho da meditação, ao desviar a atenção do mundo exterior, conhecido pelos sentidos, para o mundo interior. Os drishtis (pontos de concentração/observação), nos ajudam a desenvolver este passo, isto é, quando nos concentramos em pontos fixos, limitamos o que podemos ver ao nosso redor e isso ajuda a mente a se concentrar e desenvolver um foco interior mais profundo.

Daraná (concentração) – quando conseguimos concentrar inteiramente no eu interior, sem nos deixar distrair por pensamentos, emoções ou atividades dos outros, alcançamos o daraná.

Dyana (meditação) – descreve o estado de meditação profunda em que perdemos o sentido de separação entre ser e fazer. Por exemplo, ao praticar os ásanas, alcançamos dyana quando ficamos tão absorvidos na prática que vivenciamos o eu, o movimento e a respiração como um só.

Samadi (união com o verdadeiro eu) – é o estado meditativo mais elevado, o ponto do “yoga” ou “união” em que se alcança a iluminação espiritual. Neste estado, qualquer sensação remanescente de um eu separado se dissolve inteiramente à medida que o yogue experimenta a unidade; a sensação completa de conexão com o universo e tudo o que ele contém.