Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

terça-feira, 30 de julho de 2013

MCDONALD'S, REDE DE FAST FOOT FOI REJEITADA NA BOLÍVIA:






A rede de fast food (Junk Food) McDonald’s está fechando todos os restaurantes na Bolívia na medida em que o país rejeita fast food norte americano.
A imagem feliz do McDonald’s e os seus arcos dourados não são a porta de entrada para a felicidade na Bolívia.
Este país da América do Sul não está caindo na barragem de publicidade e métodos rápidos de cozimento de alimentos que OUTROS países tão facilmente engolem pelo mundo afora, como os Estados Unidos.

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com
Quinta-feira, junho 13, 2013 – por Lance Devon Tags: Bolívia , McDonald” s restaurantes , fast food
Fonte: http://www.naturalnews.com/

(NaturalNews) –
Os Bolivianos simplesmente não confiam nos alimentos preparados em tão pouco tempo.
O método de produção em massa de fast food rápido e fácil, realmente transforma os bolivianos e os mantém longe por completo.
Sessenta por cento dos bolivianos são de uma população indígena que geralmente pensam que não vale a sua saúde ou dinheiro pisar em um restaurante McDonald’s.

Apesar dos preços de seu fast food ser economicamente camarada (???), o McDonald’s não conseguiu persuadir o suficiente da população indígena da Bolívia para comer seus BigMacs, McNuggets ou McRibs.
Uma mulher indígena, Esther Choque, à espera de um ônibus para chegar em frente a um restaurante McDonald’s, disse:

” O mais próximo que cheguei foi um dia em que a chuva caiu e eu subi os degraus da escada para me manter seca perto da porta.
Então eles saíram e me enxotaram da frente da loja.
Eles disseram que eu estava sujando o lugar.
Porque eu me importaria se as lojas do McDonald’s fecham [ na Bolívia]? “



A Cadeia de fast food norte americana ainda permaneceu por uma década no país, apesar das perdas a cada ano

As oito lojas de fast food McDonald restantes, que ainda resistem nas cidades bolivianas de La Paz, Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra, tinham supostamente operado com perdas a cada ano por uma década.
A Franquia do McDonald’s havia sido persistente ao longo desse tempo, flexionando bolsos de sua franquia para continuar o negócio na Bolívia.

Qualquer empresa de pequeno porte operando no vermelho por tanto tempo teria dobrado e abandonado a área em menos de metade desse período.

Mesmo sendo tão persistente como foi o McDonald’s que estava ganhando influência lá, eles não poderiam continuar a operar no vermelho.

Após 14 anos de presença no país, a sua extensa rede não poderia abraçar a cadeia boliviana.
Loja após loja se fechou na Bolívia, o país que rejeitou a agenda de fast food McDonald’s.

Logo, eles deram adeus a última loja McDonald.

Rejeição cultural profunda

O impacto do McDonald’s e a sua partida da Bolívia será tão duradoura e importante, que os gerentes de marketing imediatamente produziram um documentário chamado: “Por que o McDonald’s faliu na Bolívia“.

Apresentando, cozinheiros, nutricionistas, historiadores e educadores, este documentário rompe a realidade repugnante de como a “comida” do McDonald’s é preparada e por que os bolivianos rejeitaram toda a “filosofia” de se comer fast food.





Manipulação publicitária do Mcdonald’s não funcionou na Bolívia !!
A rejeição não é necessariamente com base no gosto ou o tipo de comida que o McDonald’s está preparando e servindo.

A rejeição do SISTEMA de fast food resultou da mentalidade de como as refeições do povo boliviano estão sendo devidamente preparadas.

Os bolivianos ainda mais respeitam seus corpos, valorizando a qualidade do que vai para o seu estômago.

O tempo que leva para um alimento fast food para ser preparado levanta uma bandeira de alerta em suas mentes.

Onde outras culturas não veem risco, de se comer McDonald’s a cada semana; os bolivianos acham que simplesmente não vale a pena correr o risco para a saúde.

Os Bolivianos buscam consumir refeições locais, bem preparadas, e quer saber que sua comida foi preparada da maneira certa.

Este auto-respeito ajuda os bolivianos a evitar a ”tecnologia de carne reestruturada” e processada industrialmente, muitas vezes usado por redes de fast food, como o McDonald’s.

O McRib: feito com 70 ingredientes reestruturados em um

Você sabia que o McRib é processado com 70 ingredientes diferentes, que incluem azodicarbonamida, a farinha de branqueamento um agente muitas vezes utilizado na produção de espuma de plástico?

O McRib é, basicamente, “carne reestruturada tecnologicamente”, contendo uma mistura de tripas, coração e estômago escaldado.

As proteínas são extraídas da mistura muscular e se ligam as aparas de carne de porco em conjunto de um modo que eles podem ser moldados em grossos bifes na fábrica.



O McRib é realmente apenas uma gota de carne reestruturada e moldada, anunciada e vendida como carne fresca.

Não há nada de verdade nisso, na preparação ou na substância do produto. Na verdade, o McRibs realmente surgiu por causa de uma escassez de frango.

A abordagem tecnológica da carne reestruturada manteve o McRib no menu, apesar da escassez, e os lucros continuaram a rolar para dentro do bolso do Mcdonal’s.

Esta é a ideia muito nojenta de se ganhar dinheiro que os bolivianos (um país dito de terceiro mundo!!) rejeitaram em seu país.
A rejeição boliviana aos lanches do McDonald’s criou um bom exemplo para o resto do mundo seguir.

As Fontes para este artigo incluem:http://www.hispanicallyspeakingnews.com
http://www.globalresearch.ca
http://www.theblaze.com
http://www.trueactivist.com/mcdonalds-goes-belly-up-in-bolivia/Mais informações no link:
http://thoth3126.com.br/category/medicina-saude/

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.