Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

O CHIMARRÃO E A LENDA DA ERVA MATE:






NOTA DO BLOG:
SE VOCÊ NÃO FOR GAÚCHO , NÃO VEJA ESSE VÍDEO, ELE CONTÉM:

* PAISAGENS DO RIO GRANDE DO SUL.
*MÚSICA DO RIO GRANDE DO SUL.
* HOMENAGEM A BEBIDA DO GAÚCHO ( MEU VÍCIO) O CHIMARRÃO.
*POEMA GAÚCHO DO NOSSO MAIOR PAYADOR.


MATE (CHIMARRÃO)
erva-mate (Ilex paraguariensis) é uma árvore da família das aquifoliáceas, originário da região subtropical da América do Sul, presente no sul do Brasil,e centro oeste do pais (mato grosso do sul), norte da ArgentinaParaguai e Uruguai. Os indígenas das nações Guarani e Quíchua tinham o hábito de beber infusões com suas folhas. Hoje em dia este hábito continua popular nestas regiões, consumido como chá quente ou gelado (muito popular na região sudeste do Brasil), ou comochimarrão no sul do Brasil, principalmente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina eParaná, no Uruguai e na Argentina. É também consumido como tereré, em alguns estados brasileiros como o Mato Grosso do Sul, além do Paraguai.
Pode atingir 12 metros de altura, tem caule cinza, folhas ovais e fruto pequeno e verde ou vermelho-arroxeado. As folhas da erva-mate são aproveitadas na culinária.
A palavra mate deriva do quíchua matty que designa a Cuia ou seja, o recipiente onde o chá era bebido ou sorvido por um canudo (cana/bambu). O hábito ainda hoje é muito popular em todo o sul da América do Sul, e no Brasil a bebida é chamada de ChimarrãoCanoinhasSC, é considerada a capital mundial da Erva-Mate.
As plantas nativas só se reproduziam por meio de pássaros da região que ingeriam o pequenofrutoe defecavam sua semente já escarificada. A plântula é muito sensível ao sol tanto que, mesmo no plantio moderno a técnica exige sombreamento até que a planta atinja alguma maturidade.
Atualmente existem viveiros que produzem mudas de variedades selecionadas, cujo plantio é feito com técnicas especiais em grandes hortos. Para facilitar a colheita anual dos ramos, a árvore é severamente podada para manter-se a não mais de 3,00 metros de altura. Dessa forma evita-se plantas altas que dificultam a colheita das folhas jovens, consideradas nobres na infusão do chá mate.
Outra prática bastante popular no planalto curitibano, habitat original da erva-mate, é conciliar o plantio da Araucária com o do mate. Técnicas como essa são comuns para um controle ambiental mais rígido, e para evitar o desgaste do solo.
Estudos detectaram a presença de muitas vitaminas, como as do complexo B, a vitamina C e avitamina D, e sais minerais, como cálcio,manganês e potássio. Combate os radicais livres.
Auxilia na digestão e produz efeitos anti-reumático, diurético, estimulante e laxante.
Não é indicado para pessoas que sofrem de insônia e nervosismo, pois é estimulante natural.
Contém saponina, que é um dos compentes da testosterona, razão pela qual melhora a libido.
Pode ser usada verde ou tostada, no preparo de chás e chimarrão.
Misturada com extrato de maracujá, pode ser usada como bebida quente ou gelada.
Misturada com suco de limão natural e bem gelado, torna-se uma bebida muito refrescante para os dias quentes e também nos dias frios.
Nos dias frios ou quentes, pode ser apreciada em um chimarrão. Existe vários nomes para a mesma erva: o nome científico da erva-mate é llex paraguariensis, mas existem nomes populares como mate, chá-mate, chá-do-paraguai, chá das missões, congonha, congonheira, erva, mate-legítimo, erva-de-são bartolomeu, orelha-de-burro e erva-senhorita. Em Guarani, é chamada decaá. Tipos de ervas: Erva-mate tradicional: apropriada para tereré e chimarrão. Erva-mate criola: erva grossa com sabor suave. Erva-mate sabor menta e abacaxi: muito usadas no verão por serem refrescantes.

LENDA DA ERVA-MATE

Uma tribo indígena nômade se deteve nas ladeiras das serras onde nasce o rio Tabay. Quando retomou seu caminho, um dos membros da tribo, um índio velho e cansado pelos anos, ficou refugiado na selva, na companhia de sua filha Yaríi, que era muito bonita. Um dia, chegou ao esconderijo do velho um homem que possuía uma pele de cor estranha e se vestia com roupas esquisitas, a quem receberam com generosidade.
O velho ofereceu ao visitante uma carne assada de acuti, um roedor da região, e um prato de tambu, que é preparado com uma larva de carne branca e abundante que os Guarani criam nos troncos de pindó.
Conta a lenda que o visitante era um enviado do Deus do Bem, que quis recompensar tanta generosidade proporcionando-lhes algo que pudessem oferecer sempre aos seus visitantes e que poderia encurtar as horas de solidão às margens dos riachos onde descansavam. Para eles, fez brotar uma nova planta no meio da selva, que chamou de Yaríi, deusa que a protegia, e confiou seus cuidados a seu pai, Cáa Yaráa, ensinando-lhe a secar seus ramos ao fogo e a preparar uma iguaria que poderiam oferecer a todos os que os visitassem. Desde então, a nova planta cresce, oferecendo folhas e galhos para preparar o mate.

ESSE SOU EU TOMANDO MEU MATE. TOMO 2 VEZES AO DIA, TODOS OS DIAS, UMA AS 6:00HS E OUTRA AS 18:00HS COM UM CHÁ PARA ACALMAR.
MINHAS POSTAGENS SÃO A BASE DE CHIMARRÃO OU UMA TAÇA DE VINHO.
AGORA ESTOU "MATEANDO"
FONTE: BLOG ENTIDADES CIGANAS NA UMBANDA