Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

sábado, 29 de junho de 2013

COMO IDENTIFICAR UM GRANDE MESTRE:

Um Grande Mestre nasce na Terra com o intuito de auxiliar na purificação da alma humana. Normalmente o grande Mestre já se encontra em uma situação iniciática onde está dispensado de encarnar novamente, mas mesmo assim ele se dispõe a voltar para a vida terrena para transmitir seus evoluídos ensinamentos. Na maioria das vezes quando um Grande Mestre atinge o quantum energético suficiente para se iluminar é porque já atravessou muitas encarnações purificando-se para atingir o grau de Mestre Iluminado. Depois Das cinco primeiras iniciações, que normalmente levam muitas vidas para acontecer, o adepto está pronto para o caminho da Ascensão.


A primeira iniciação é o domínio do veículo físico, quando o controle sobre ele acontece de forma elevada.



Nessa fase, o corpo físico é controlado pela consciência crística e os descontroles de alimentação, alcoolismo, drogas, hipersexualidade e práticas não-saudáveis já foram dominados.


A segunda iniciação ocorre quando o indivíduo domina o corpo emocional, quando consegue purificar suas inferioridades como raiva, medo, tristeza, ansiedade, preocupação, vaidade, egoísmo. É na segunda iniciação que ocorre a morte dos desejos.


Na terceira iniciação o candidato a iluminado precisa ter controle absoluto sobre sua mente, pois é nesse momento que sua mente se funde com a Personalidade Superior. Nessa fase, o indivíduo recebe orientação diretamente da Mônada e se encontra conectado em tempo integral.


A quarta iniciação acontece quando o discípulo renuncia a qualquer questão pessoal para se entregar a um caminho dedicado ao Todo. A própria consciência da alma deixa de ter importância, assumindo a consciência universal, fundindo-se com o Princípio da Criação. Nessa fase o iniciado renuncia a tudo: amigos, família, posses, reputação, inclusive a própria vida. É nessa iniciação que o indivíduo liberta-se da roda de renascimentos.


Na quinta iniciação, o adepto funde-se totalmente ao Plano Superior adquirindo uma consciência cósmica. Nesse caso, seu corpo torna-se pura luz.


Na sexta iniciação, ocorre o processo ascensional, onde o corpo físico, as roupas e tudo ao redor do Mestre torna-se luz. Nesse nível, o Mestre já possui discernimento suficiente para organizar a matéria como quiser, então tornam-se possíveis os processos de materialização.


A ascensão não tem uma data marcada como acontece em um processo de batismo, mas ocorre muitas vezes durante o sono ou na hora da morte física.


Além do Mestre trilhar todo esse caminho de iniciações para obter o grau iniciático de sabedoria e obter o título da Ascensão, podemos identificar um mestre através de seu comportamento que inclui determinadas características:


Discrição – o mestre é discreto, fala pouco, mas fala tudo. Utiliza as palavras com sabedoria como em uma dança. Fala calmamente com mansidão e pacifismo, transmitindo amor através da voz. Mahatma Gandhi é um belo exemplo nesse caso. E falando nisso, como está a sua comunicação? Você a faz de forma equilibrada?


Humildade – o mestre jamais ostenta. Vive com aquilo que é necessário, muitas vezes desprovidos de confortos materiais, pois concentra-se mais em sua evolução pessoal do que naquilo que os outros pensam ou acham importante. A tradução literal da palavra humildade está vinculada a ter os pés bem firmes no chão. Um Grande Mestre sabe quem é, o que veio realizar e mantém-se firme em sua missão, sem abalos.



Para nos ensinar a humildade, há bem pouco tempo esteve na Terra a Madre Teresa de Calcutá. E você, qual é a sua obra, o que você tem feito, como está a sua humildade?


Profecia – em alguns casos a vinda do Mestre é anunciada em uma profecia de algum livro sagrado, como aconteceu com Sathya Sai Baba, com o atual Dalai Lama, Buddha, Jesus. São os Messias, anunciados e esperados pelos seus povos por séculos.


Comunica-se em qualquer língua – como já dominaram as questões da mente, normalmente os Grandes Mestres conseguem comunicar-se através dos processos mentais, sendo aceitos e recebidos em qualquer lugar do mundo, como aconteceu com El Morya, Kuthumi, Helena Blavatsky e Saint Germain.


Vocação – um Grande Mestre conhece sua vocação desde que nasce. Sente o chamado interior e a verdade da sua alma clamando pela realização da sua missão. Não há dúvida sobre o caminho.


Mahakaruna – é uma palavra que vem do idioma sânscrito trazendo a ideia de servidão absoluta. A motivação que move o Grande Mestre é poder auxiliar o outro, conduzindo-o ao caminho do bem.


Transmite Paz – onde vai, o Grande Mestre leva a paz, a conciliação e o amor. Um grande exemplo foi São Francisco de Assis. Podemos observar um trecho de Sua oração que diz: “Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz.” Você tem feito isso?



Conectado – um Grande Mestre possui uma grande capacidade de conexão ou mediunidade. Temos como grandes exemplos Allan Kardec, Chico Xavier, Jesus, Moisés, Maomé que canalizaram diretamente da Fonte Universal, informações fundamentais para a humanidade. Você tem se colocado à disposição do Plano Espiritual para servir e canalizar informações que possam auxiliar na evolução humana?


Serenidade no Olhar – um Grande Mestre cura com a energia do olhar, transmitindo sua sabedoria, sua paz e todo o seu amor. Um grande exemplo foi Mikao Usui, que transmitia Reiki através do olhar. Pense no olhar de Madre Teresa, de Mãe Maria, de Gandhi, de Jesus e comece a enxergar o mundo como eles, transmitindo esse olhar a todas as pessoas que você encontrar a partir de agora.


Sabedoria - um Grande Mestre faz boas escolhas, pois é sábio em suas decisões. Essa sabedoria é adquirida através da soma de todas as experiências de vidas anteriores e das iniciações. Todas as suas ações são comandadas pelo Espírito S uperior, pois não existe separação entre o Mestre e a Fonte.


Compaixão – a compaixão está presente em todas as atitudes de um Grande Iniciado. Para ele a compaixão é um combustível, é como o ar que respiramos, pois o amor incondicional é a sua motivação.


Perdão – os mestres por possuírem um altíssimo nível de inteligência, sempre perdoam, pois compreendem que o ser que não possui misericórdia, traz uma infelicidade dentro de si e a dor de não conseguir perdoar e alimentar mágoas e tristezas, que só prejudicam ao indivíduo magoável.


Materializações – muitos mestres dominam o akasha, e conseguem reorganizar a matéria como quiserem, como acontecia com Helena Blavatsky, Sathya Sai Baba e Jesus. Muitas vezes esses processos foram necessários para que a humanidade desse o devido crédito a esses grandes sábios.


Chagas de Cristo – alguns mestres, em vida, recebem um grau iniciático tão elevado, que a energia dispensada para seu corpo físico não consegue fluir somente através dos chacras. O corpo físico para dar fluidez a toda a quantidade energética e se reorganizar internamente, produz um novo fluxo energético que flui através de aberturas nas mãos e nos pés. Essas aberturas são conhecidas como as chagas de Cristo. No caso de Jesus, as perfurações foram necessárias para que o Espírito Santo se deslocasse de Seu corpo no momento da crucificação. Padre Pio Forgione, Teresa Neumann, Jesus e são Francisco de Assis são alguns exemplos de mestres que receberam as chagas de Cristo.


Renúncia – o Grande Mestre renuncia totalmente a qualquer coisa ou pessoa que possa interferir em seu caminho de teo-realização. Sua missão está acima de qualquer ilusão ou prazer proporcionado pela Terra.


Fluidez – para um Grande Mestre tudo flui de forma leve. Tudo dá certo. Tudo está certo. Não existe briga, nem luta, nem guerra. Os Grandes Mestres são bailarinos da dança cósmica e sua dança flui de acordo com os movimentos do universo. Seu poder de atração é tão intenso que tudo o que eles precisam é atraído magneticamente a eles sem o menor esforço, pois eles comandam e entendem as leis universais: eis o verdadeiro poder!!!



A maior realização para um Grande Mestre é que todos nós seres humanos sigamos seus passos e que um dia nos tornemos seres iluminados, despertos e conscientes como eles.
Mãos a obra! Comece! Você pode



Fonte-luzdaserra.com.br
Por Mavi Hostettler/www.essencia.ning.com
imagens Internet
******Este trabalho pode ser compartilhado com outros
sites desde que os direitos autorais sejam
respeitado citando a fonte de pesquisa / autor e o link.
Obrigado por incluir o link de nosso website quando
compartilhar este trabalho com outros. (MaviHostettler)