Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

CONJUNÇÃO VÊNUS E JÚPITER E A ESTRELA DE BELÉM:


estrela-dupla
Os dois planetas estarão tão próximos que vão parecer uma estrela dupla. Fenômeno será visível a partir das 18h, na direção oeste
Na noite de 30 de junho aconteceu o ápice de um belo encontro celeste. Os planetas Vênus e Júpiter estarão alinhados e tão “próximos” que parecerão uma estrela dupla e brilhante. O cerca de meio grau de distância entre eles poderá ser observado no Brasil, a olho nu, a partir das 18h, na direção oeste do céu.
“Entre o início do crepúsculo até as 20h será o melhor horário para se observar”, sugere a pesquisadora Josina Nascimento, do Observatório Nacional, instituto de pesquisa vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com
MUITO BONITO – MAS NÃO É A “ESTRELA DE NATAL”:
Quando o sol se por hoje à noite, do dia 01 de julho, saia para um espaço aberto, de preferência longe das luzes artificiais das cidades e olhe para o oeste. Os planetas Vênus (Afrodite, a deusa do Amor) e Júpiter (Zeus, o deus dos deuses) estarão em conjunção e tendo um belo encontro muito próximos um do outro no céu do por do sol.
A seguir apresentamos uma foto dos dois planetas feita pelo fotógrafo Marek Nikodem com um amigo que aprecia a vista desde Bydgoszcz, na Polônia:
conjunção-venus-jupiter-polonia
“Foi uma noite maravilhosa”, diz Nikodem, que capturou os planetas em 30 de junho na aproximação – cerca de 0,3 graus de separação.
Na medida em que julho começa, Vênus e Júpiter estão se separando, mas lentamente, para que permaneçam um par bonito durante algumas noites por vir.Navegue pela galeria de fotos para mais observações.
Extras: relatórios de alguns meios de comunicação têm comparado a conjunção entre os planetas Vênus e Júpiter de 30 de junho de 2015, com a conjunção dos mesmos planetas ocorrida no ano 2 a.C., muitas vezes identificadas como a “Estrela do Natal (ou de Belém)”, conforme relatado no livro do evangelho de Mateus.
conjuncao-venus-jupiter-com-regulus_solarsystemscope
Os dois planetas como deverão ser vistos em 1º de julho.
Na verdade, não há possibilidade de comparação. A conjunção do ano 2 a.C., 2017 anos passados, foi quase 200 vezes mais apertada do que a reunião de ontem à noite entre Vênus e Júpiter. Em “The Star of Bethlehem: An Astronomical and Historical Perspective”, (A Estrela de Belém: Uma Perspectiva Astronômica e Histórica”, Susan S. Carroll escreve:
Em 17 de Junho do ano 2 a.C., Vênus e Júpiter se juntaram, se encontraram …. na constelação de Leão. Os dois planetas então ficaram, na melhor das hipóteses 6 arcseconds separados; alguns cálculos indicam que eles realmente se sobrepuseram um ao outro. Essa conjunção ocorreu durante a noite e teria parecido como uma estrela muito, muito brilhante. Mesmo que estivessem apenas 6 arcseconds separados, o fenômeno teria exigido uma imagem mais nítida para os olhos distinguir os dois planetas, por causa de seu enorme brilho em conjunto.
Pelos números: No dia 30 de junho de 2015, a conjunção foi de 0,3 graus (1080 segundos de arco) de largura. A conjunção ocorrida em 2 a.C. não foi mais do que 0.002 graus (6 segundos de arco) de largura. Ontem à noite foi muito bonito, mas não foi a repetição da Estrela do Natal!
venus_jupiter_animação-conjunção
A aproximação dos dois planetas durante o mês de junho e inicio de julho.
Desde o início do mês de junho, os dois planetas estão “chegando mais perto um do outro” no céu. O fenômeno costuma ocorrer a cada dois anos, mas essa deverá ser a maior “aproximação” da década.
A proximidade é apenas aparente, pois Vênus está a 90 milhões de quilômetros da Terra, enquanto Júpiter fica ainda mais longe, a 890 milhões de quilômetros. O que ocorre é que os planetas – que são os mais brilhantes do Sistema Solar – estão passando em órbitas paralelas, o que proporciona a conjunção.
Nos próximos dias, os planetas vão trocar de posição no horizonte. “O que se vê atualmente é Vênus mais perto do horizonte, logo após o pôr-do-sol, e, mais acima, Júpiter. Nos dias que se seguem após a máxima aproximação, Júpiter é que estará mais perto do horizonte e, Vênus, mais acima”, pois terá ultrapassado Júpiter, diz Josina.
Um último alerta, O FENÔMENO É VISÍVEL LOGO APÓS O POR DO SOL ATÉ CERCA DE 20:30 DE ACORDO COM A SUA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA (Onde voce esta situado no planeta).
Mais informações em:
  1. http://thoth3126.com.br/conjuncao-entre-jupiter-e-venus-com-a-lua-e-regulus-muito-proximos/
  2. http://thoth3126.com.br/conjuncao-de-venus-e-jupiter-um-show-no-ceu/
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.