Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

EGITO; DESCOBERTO PORTO MAIS ANTIGO DO MUNDO






Egito: descoberto o Porto mais antigo do mundo





O Porto mais antigo do mundo foi encontrado no Egito:
Com pergaminhos revelando a história da vida cotidiana dos antigos egípcios.
O Porto foi descoberto e escavado na costa do Mar Vermelho e acredita-se que date de 4.500 anos atrás.
Ele provavelmente foi “um dos mais importantes portos comerciais do velho Egito”.
Folhas de antigos e preciosos papiros também oferecem uma visão sobre a vida diária no Egito Antigo.
Tradução e imagens: Thoth3126@gmail.com
Fonte: http://www.dailymail.co.uk

Por Amanda Willians

Publicado: 15:48 GMT, 16 de abril de 2013 | Atualizado: 18:01 GMT, 16 de abril de 2013
Arqueólogos franceses se depararam com o que se imagina ser o mais antigo porto do mundo. O porto, que foi descoberto na costa do Mar Vermelho, que se acredita que data de cerca de 4.500 anos no passado, para os dias do faraó Khufu (Quéops), na Quarta Dinastia.


Junto com a descoberta das instalações portuárias se encontraram peças de papiro antigo, que incluem detalhes fascinantes sobre as vidas diárias dos antigos egípcios.
As equipes de arqueólogos acreditam que o local foi uma vez um dos mais importantes portos comerciais do antigo Egito, e teria sido usado para a exportação de cobre e outros minerais da Península do Sinai, situada na outra margem do Mar Vermelho.


Eles incluem informações sobre como se obter pão e cerveja para os trabalhadores que se dirigiam para navegar saindo pelo porto. Um dos papiros antigos fala de um funcionário chamado de Merrer, que estava envolvido na construção da Grande Pirâmide de Gizé.


Autoridades egípcias disseram que os arqueólogos encontraram uma variedade de docas, bem como uma coleção de âncoras de pedra esculpida.

Junto com a descoberta do porto, também se encontraram peças de papiro antigo, que incluem detalhes fascinantes sobre as vidas diárias dos antigos egípcios.
As autoridades egípcias disseram também que os arqueólogos encontraram uma variedade de docas, bem como uma coleção de âncoras de pedra esculpida, relatórios NBC.


O porto é para ser de 1.000 anos mais velho do que qualquer outra estrutura portuária encontrada do mundo antigo.

O porto, que foi construído na costa do Mar Vermelho na área do Wadi al-Jarf, 112 km ao sul de Suez, foi descoberto por uma equipe do Instituto Francês de Estudos Arqueológicos. Imagina-se que ele seja cerca de 1.000 anos mais antigo do que qualquer outra estrutura de portos encontrada no mundo.


Pedaços de madeira trabalhado, remo, encaixes, pedaços de caixas de madeira, cordas encontradas em Wadi el-Jarf

A equipe também descobriu uma coleção de 40 papiros que oferece uma visão fascinante sobre o cotidiano dos antigos egípcios durante o ano 27 do reinado do faraó Khufu, que morreu por volta de 2.500 a.C. {n.t. Khufu, em egípcio antigo, ouQuéops em grego, foi um faraó do Antigo Império do Egito Antigo. Ele reinou por volta de 2551 a.C. a 2528 a.C. Foi o segundo faraó da Quarta Dinastia.}

Ele inclui informações sobre as modalidades para a obtenção de pão e cerveja para os marinheiros que estavam em trânsito no porto.
O ministro de Antiguidades do Egito, Mohamed Ibrahim, disse que eles são os papiros mais antigos já encontrados no Egito.


Ele disse que um papiro antigo relata as atividades de um funcionário nomeado Merrer, que estava envolvido na construção da Grande Pirâmide de Gizé, a tumba de Khufu-Quéops.
‘O papiro relata principalmente sobre as suas muitas viagens a pedreira de rochas de calcário de Turah para buscar blocos de pedras para a construção da pirâmide. “Embora não se aprenda nada de novo sobre a construção do monumento erigido por Quéops, este diário fornece pela primeira vez uma visão sobre este assunto.”
Um navio de Sri Walter Raleigh que buscava a cidade perdida de El Dorado foi encontrado no leito do mar.

Os restos de um navio naufragado que foi descoberto ao largo das ilhas Scilly se imagina ser de um lendário navio pertencente a Sir Walter Raleigh – que afundou enquanto procurava a ‘Lost City Of Gold’ (A cidade perdida de Eldorado).
O barco de cerca de 50 pés (15 metros) chamado Flying Joan zarpou em 1617 do porto de Plymouth, em Devon para uma viagem às Índias Ocidentais.
Ele fazia parte de uma frota liderada por Sir Walter Raleigh procurando as riquezas da mítica cidade de El Dorado – mas foi afundado por uma enorme tempestade e afundou sem deixar vestígios.
O navio de 120 toneladas definhou no fundo do oceano por cerca de 400 anos, mas mergulhadores agora dizem que o encontraram na costa das ilhas de Scilly, na Inglaterra.

Follow us: @MailOnline on Twitter | DailyMail on Facebook

Permitida a reprodução desde que mantido na formatação original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br