Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

domingo, 20 de janeiro de 2013

COMO PODEMOS SABER SE REALMENTE ENCONTRAMOS A NOSSA ALMA GÊMEA?











Como podemos saber se realmente encontramos a nossa alma gêmea? 

Como podemos saber se realmente encontramos a nossa alma gêmea?


:: Rosana Braga :: 
Creio que esta seja uma pergunta que a grande maioria de nós já se fez pelo menos uma vez na vida. Sempre que conhecemos uma pessoa e nos apaixonamos por ela, é inevitável: imediatamente, passamos a nos questionar se está é a pessoa certa, se devemos investir no relacionamento, se devemos arriscar ou não, entre outras tantas dúvidas que surgem!

O que eu posso garantir é que não existem luzinhas que piscam, nem sininhos que tocam e nem nenhum outro meio de obter uma resposta clara, objetiva, direta e, principalmente, bem visível para que possamos ter certeza absoluta... E felizmente é assim, pois caso contrário, toda a magia do amor estaria terminada, seria inexistente.

Mas acredito, sinceramente, que as respostas são – até certo ponto – desnecessárias. Não podemos nos basear nas certezas para amar. Podemos apenas amar ou não amar! Por isso, ao invés de nos concentrarmos na busca de respostas, sugiro que nos concentremos na qualidade do amor que estamos oferecendo. Ao invés de tentarmos nos assegurar de que o outro realmente nos ama ou de que estamos amando a pessoa certa, sugiro que nos empenhemos em nos tornar ótimos amantes, pessoas íntegras, verdadeiras e que apostam no amor, acima de qualquer suspeita!

Desta forma, tenho certeza de que as respostas surgirão naturalmente, por si só. Tenho certeza de que, após algum tempo, você saberá se vale a pena ou não investir em determinado relacionamento. Pois a resposta está dentro de você. A resposta estará baseada principalmente no que você sente e, assim, terá condições de perceber se o outro também está disposto a investir na relação.

Quando a gente sabe o que quer, automaticamente também sabe o que não quer. Então, se você ficar atento ao seu coração, dedicar-se em descobrir o que realmente quer em relação ao amor, saberá se encontrou a pessoa certa ou não. Mas essa resposta não é racional, não dá para ser explicada através de palavras. É uma resposta muito pessoal, pois depende do amor que cada um deseja para si. É uma resposta que a gente sente, mas não consegue explicar. Eis a única certeza do amor, ou seja, algo que a gente só tem quando sente. Portanto, é uma resposta que só pode ser encontrada dentro de cada um.

O amor está muito além das palavras, mas pode ser compreendido perfeitamente por um coração atento, consciente e desperto. Se ficarmos presos, paralisados à espera de respostas, certezas, fórmulas, sinais, enfim, à espera de algo que nos garanta o amor, estaremos condenados à solidão. Mas se formos sinceros, maduros e conhecermos o amor que temos para dar e o que desejamos receber, nos tornaremos fortes para arriscar, ganharemos coragem para simplesmente amar, de todo o coração.

Admiro muito as pessoas que superam preconceitos, ignoram comentários limitantes e sem fundamento e enfrentam o mundo em nome de um grande amor. Pessoas que respeitam a si mesmas sem, contudo, ferir ninguém.

Enfim, as dúvidas são pertinentes e o medo é humano e até positivo (quando nos deixa mais atentos). Mas, definitivamente, não podem ser justificativas para o nosso pouco amor, para a nossa meia entrega, para a nossa desistência ou indiferença diante da possibilidade de viver um grande amor. Ou acreditamos no amor dando tudo o que temos de melhor, escancaramos o nosso coração e resolvemos amar até as melhores conseqüências! Ou nos contentamos com relações superficiais, rasas, passageiras e que, por fim, muito pouco nos acrescentam. E, reféns de uma certeza que nunca vai chegar, jamais saberemos se encontramos ou não a nossa alma gêmea. A escolha é sua.