Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

terça-feira, 12 de maio de 2015

KARDEC E A LINHAGEM INICIÁTICA PARA A NOVA ERA



Desde épocas imemoriais, desde quando Instrutores e Mestres ensinaram discípulos da Luz sobre a Terra, fez parte da chamada Sabedoria Oculta o conhecimento da constituição íntima do Cosmo e das Consciências Criadoras que regem os planetas, sistemas solares, constelações e galáxias. Essas grandes Consciências, produtos de etapas anteriores da evolução, constituem os canais vivos pelos quais a Luz Divina Criadora flui para o Universo físico.Mesmo no estudo da evolução biológica do homem, há graves objeções a uma abordagem exclusivamente histórica, do seu status atual e problemas presentes. A verdadeira perspectiva de qualquer questão da realidade — humana ou divina, terrestre ou cósmica — apenas pode ser obtida por intermédio de um estudo completo, sem preconceitos, e por meio de uma correlação entre as três fases da realidade do universo: a sua origem, história e destino. Um entendimento apropriado dessas três realidades experienciais, proporciona a base para uma estimativa sábia do que é o status atual.

OBS:-Quando a mente humana se propõe a seguir a técnica filosófica, de partir do mais baixo para atingir o mais elevado, seja em biologia, seja em teologia, fica sempre exposta ao risco de cometer quatro erros de raciocínio:

1. Pode deixar totalmente de perceber a meta evolucionária final e completa; seja de alcance pessoal, ou de destino cósmico. Ex-esquecer a finalidade da existência, que é fundir-se no UM

2. Pode cometer o supremo erro filosófico de super-simplificar a realidade cósmica evolucionária (experiencial), levando assim à distorção de fatos, à deturpação da verdade e uma interpretação errônea dos destinos. Ex-não levar em conta a experiência pessoal como fator de evolução, ou seja, tender a menosprezá-la.

3. O estudo da causação é uma leitura da história, mas o conhecimento de como um ser se transforma, não proporciona, necessáriamente, uma compreensão inteligente do status atual e do verdadeiro caráter desse ser. Ex-Saber como um ser evolui, não necessáriamente determina como a evolução desse ser será.

4. A história, isoladamente, falha em revelar adequadamente o desenvolvimento futuro — o destino. As origens finitas são de ajuda; no entanto só as causas divinas revelam os efeitos finais. Os fins eternos não são mostrados pelos começos no tempo. O presente pode ser interpretado de fato à luz do passado e do futuro, apenas de um modo correlacionado. Ex-Como estamos vivendo hoje, não determina necessáriamente como estaremos no futuro,já que o plano divino prevalece sobre tudo.O Agora é o único momento que existe e podemos usar o passado e a expectativa do futuro, somente como referência para as transformações no Agora.

Portanto, por esse motivo e ainda por outras razões, é que empregamos a técnica de abordar o homem e seus problemas planetários, embarcando em uma jornada no espaço-tempo, partindo da Fonte e Centro , infinita, eterna e divina de toda a realidade da personalidade e toda a existência cósmica.

AS CONSCIÊNCIAS E OS LOGOS

Essas Consciências -Luzes representam os sublimes “transformadores” que canalizam e graduam a energia da Usina Cósmica – o Absoluto – para endereçá-la até as mais ínfimas expressões de vida nos mundos materiais. Nessa hierarquia cósmica encontramos, mais próximos de nós, o Grande Ser Solar, consciência diretora de nosso sistema, denominado Logos Solar na tradição oculta; e em nosso sistema (e nos demais) os Logos Planetários, que são as consciências diretoras dos planetas que o integram. Essas Consciências – os Logos Planetários – que podemos conceber imperfeitamente, evoluíram em outros Grandes Planos anteriores ao nosso (quando outros Big Bangs e outros universos se formaram e foram palcos da evolução, depois se dissolvendo). Sua magnitude, como fontes de vida dos planetas que regem, está além de qualquer contato direto com a matéria, por exemplo, com um corpo humano. Jamais um Logos poderia encarnar num corpo físico, assim como o oceano não cabe num copo. A esses divinos Logos tem se atribuído às vezes a denominação de Arcanjos Planetários. Abaixo dessa hierarquia de Consciências Criadoras, os Logos, acham-se os Grandes Seres que constituem o Governo Oculto dos planetas, Sóis e Constelações. É aqui que vamos encontrar o Cristo, o Sublime Peregrino, regente do planeta Terra, que apesar de sua posição cósmica, ainda pôde (com grande sacrifício) passar pelo processo de reencarnação num corpo físico, e tornar-se o canal vivo para que a Luz do Logos ou Cristo Planetário da Terra visitasse a superfície de nosso mundo.Segundo o espírito de Ramatís(psicografado pelo médium Hercílio Maes), nos esclarece perfeitamente a diferença: “Já é tempo de vos afirmar que o Cristo Planetário é uma entidade arcangélica, enquanto Jesus de Nazaré, espírito sublime e angélico, foi o seu médium mais perfeito na Terra. O excessivo apego às formas religiosas, no vosso mundo, termina por cristalizar a crença humana, sob a algema de dogmas impermeáveis a raciocínios novos.”

As criaturas estratificam no subconsciente uma crença religiosa simpática, cômoda ou tradicional, e óbviamente terão de sofrer quando, sob o imperativo do progresso espiritual, têm de substituir sua devoção saudosista por outras revelações mais avançadas. Quando o religioso tradicional tem de abandonar o seu velho mito ou modificar sua idéia formal da Divindade, acalentada há tanto tempo e infantilmente sob a proteção do sacerdócio organizado, sofre na sua alma; e da mesma forma, sofrem ante a concepção de que Jesus é uma entidade à parte, e o Cristo é o Logos ou Espírito Planetário da Terra. Os espíritas, em sua maioria, embora já possuam noções mais avançadas da realidade espiritual, ainda se debatem, quando se diz que o Cristo é um Arcanjo Planetário e Jesus, o Anjo governador da Terra. O Anjo é entidade ainda capaz de atuar no mundo material, mas o arcanjo não pode ainda deixar o seu mundo divino e efetuar qualquer ligação direta com a matéria, pois já abandonou em definitivo todos os veículos intermediários que lhe facultariam tal possibilidade.

“As ameaças de fim do mundo, criando pavores nas mentes e nos comportamentos emocionais mais frágeis, começaram a ser motivo de medo, de ansiedade e de desespero, assim como as propostas em favor do aproveitamento de todas as sensações, como forma de esquecer a vida e suas mazelas, assumiram papel de destaque nos vários grupos sociais”(Transição Planetária – Divaldo P. Franco)


Cada orbe tem o seu Logos ou Cristo Planetário, seja a Terra, Marte, Júpiter, Saturno ou Vênus.É a própria aura do CRISTO SOLAR que passa a ser sentida, absorvida e é perceptível, assim que nos integramos em estados de alma bem mais puros. O Alento Divino, que se condensa por Lei Cósmica, com mais “proximidade” nos sistemas de galáxias e mais perto de nossas almas, nos sistemas solares, é que nos impele, contínuamente, para o “mais Alto”. É o caminho silencioso do coração, tão preconizado por Cristo,através da figura humana de Jesus, o mais curto e seguro roteiro para irmos à intimidade do CRISTO. Os mundos que formam os sistemas solares estão todos impregnados desses espíritos planetários, inconcebíveis condensadores da LUZ CÓSMICA. Nós ignoramos que navegamos num oceano de Luz Resplandecente, que é o corpo diáfano do CRISTO SOLAR. Se ainda vivemos submersos nas sombras que atuam em faixas inferiores, se apenas nos contentamos com a luz pálida do nosso Sol Físico, é porque ainda não nos esforçamos para assimilar o conteúdo que vem do Sol Espiritual, que comanda e rege os destinos do nosso mundo. A humanidade de um Orbe é mais sensível à vibração espiritual do seu Logos Planetário. O Logos, Arcanjo ou Cristo Planetário da Terra é que alimenta a alma da humanidade com sua Luz e Essência Vital, em perfeita sintonia com a vontade e o plano do Plenum Cósmico/ Deus. É a Fonte Sublime, doando a Luz da Vida. Assim, ELE/ELA, como a “Usina Cósmica” e alimentadora do Universo, legou aos seus Arcanjos ou Logos, transformadores divinos de Luz e Vida, a capacidade de atenderem às necessidades humanas nas crostas terráqueas, com a energia devidamente dosada para cada ser. Não há desperdício energético no Cosmo. Os homens vivem embebidos da essência sublime do Cristo Planetário, e por isso, sentem no âmago de suas almas uma direção que os orienta incessantemente. As criaturas mais sensíveis, os intuitivos e os inspirados, às vezes identificam essa “voz oculta” a lhes falar silenciosa e ternamente. No entanto, o Cristo Planetário não podia reduzir-se ao ponto de vibrar ao nível da mentalidade humana ou habitar a precariedade de um corpo de carne. Alguém poderá colocar toda a luz do Sol dentro de uma garrafa?

“”Estamos encarregados, nós, os Espíritos que nos encontramos a serviço do Senhor e da preparação dos novos tempos, de despertar as consciências, de trabalhar em consonância com os companheiros da jornada carnal, de maneira que a renovação seja feita desde agora, passo a passo, reconstruindo o mundo moral em toda parte, especialmente nas paisagens íntimas, no coração de onde procedem as boas como as más palavras e condutas, conforme enunciou o Rabi galileu.” (Divaldo Pereira Franco em” Transição Planetária”)

Assim, o Logos ou o Cristo do Planeta Terra, em determinado momento, passou a atuar diretamente pelo seu intermediário o Jesus humano, anjo corporificado na forma humana, transmitindo à humanidade a Luz Redentora . Jesus não é o Cristo, mas a Consciência mais capacitada para cumprir a Sua vontade em cada plano, do reino angélico até a Terra. Em sua missão sublime, Jesus foi a “janela viva” aberta para o mundo material, recebendo do Cristo a inspiração elevada. O divino Logos ou Cristo já atuou através de Moisés, Krishna, Isaías, Zoroastro, Buda, Maomé, Confúcio, Fo-Ho, Anfion, Numu e muitos outros instrumentos humanos. No caso do Jesus humano, com a Consciência Crística encarnada, falando na primeira pessoa e referindo-se ao Cristo na segunda pessoa, tinha o propósito de destacá-lo completamente de sua própria identidade;em face de sua reconhecida humildade, jamais ele se intitularia um Mestre. Se Jesus não esclareceu melhor o assunto de que ele pudesse ser uma entidade e o Cristo outra, assim o fez, em virtude da falta de nível conscencial própria da época, que não permitia raciocínios tão profundos como a ideia do Arcanjo ou Logos Planetário.


O QUE É SERMOS UNIVERSALISTAS?

Naturalmente, tudo é questão de palavras, porque o homem crístico já é uma pulsação humana divinizada pelo Cristo do seu Orbe, sem fronteiras e sem amarras religiosas, sem premeditações ou códigos espiritualistas, mas uma realização viva e incessante do próprio Amor Cósmico, manifesto na face do planeta. Sem dúvida, é de índole universalista, quem não se particulariza nem se submete a quaisquer lideranças doutrinárias. Nada poderá diferenciá-lo numa crença à parte, uma vez que seita é realmente uma mancha no corpo do Cristo, o qual é manifestação de um só Amor. O homem crístico ama e respeita, serve e ampara todos os credos, movimentos espiritualistas e igrejas religiosas, porque entende que os demais homens também buscam o verdadeiro Amor da Fonte e que ele, venturosamente, sente em si. É um amor tão sublime e inesgotável, como a fonte de água pura, que mais se purifica, tanto quanto mais lhe tiram o líquido dessa fonte.


NUTRIÇÃO CARNÍVORA

A substância astral, inferior, que sai da carne do animal, penetra na aura dos seres humanos e densifica a transparência natural, impedindo os altos voos do espírito. Nunca haveremos de solucionar um problema tão importante com a doce ilusão de ignorar a realidade do equívoco da nutrição carnívora; Esta premissa deve ser meditada e avaliada com urgência, porque os tempos da mudança estão aí e não há subversão no mecanismo sideral. É mister que compreendamos, com toda brevidade, que o veículo perispiritual é um poderoso ímã que atrai e agrega as emanações deletérias do mundo inferior, quando persistimos nas faixas vibratórias das paixões animais. É preciso que busquemos sempre o que se afina com os estados mais elevados do espírito, não nos esquecendo de que a nutrição moral também se harmoniza ao prazer do paladar físico.


A DINÂMICA DA CRIAÇÃO – O MACROCOSMO E O MICROCOSMO 

O nascimento, a formação ou definição do espírito individualizado do homem, não é apenas um fato simples, primário, ou consequente de súbito fenômeno ocorrido no seio do Psiquismo Cósmico. A centelha, ou partícula espiritual, quando assinala o sua primeira percepção íntima de consciência de existir, ou se diferencia do Todo Divino, já é a etapa final de um longo processo em gestação através de todas as múltiplas formas do Universo. Não se trata de um “acontecimento miraculoso”, a diferenciar um novo núcleo de consciência particularizada do Plenum Cósmico/ Deus. Mas essa individualização consciencial só ocorre após o descenso vibratório psíquico, desde a forma galaxial, constelar e planetária até ultimar a sua filtração pela intimidade dos reinos mineral, vegetal, animal e definir-se no homem, como produto mais precioso e avançado. Ao se criar um novo espírito do Plenum Cósmico/ Deus, ele já possui em si mesmo, latente e microscopicamente, o conhecimento e a realidade macrocósmica do Universo. Isso acontece porque a individualização espiritual do homem só ocorre depois que o Psiquismo Cósmico efetua o seu completo descenso vibratório, ou seja, a inversão do “macro” até o “microcosmo”.

Se considerássemos, simbólicamente, um cone infinito e imensurável, com o seu vértice voltado para a Terra e a base perdendo-se no infinito, então, a consciência individual do homem seria representada pelo vértice, e o Psiquismo Cósmico por todo o cone. Sob essa imagem simbólica, o conhecimento infinito e o poder do Psiquismo Cósmico abrangeria toda a figura do cone, reduzindo-se num descenso vibratório até se configurar no vértice, que representa o surgimento da consciência microcósmica do homem. O próprio cone, à medida que parte do seu vértice para o infinito, ainda poderia simbolizar o Plenum Cósmico / Deus em vários estágios vibratórios, lembrando mesmo a espiral. Óbviamente, à medida que a consciência humana, figurada simbólicamente no vértice do cone, principia a sua evolução espiritual, ela também há de abranger, progressivamente, maior área ou porção do cone, enriquecendo incessantemente o seu próprio patrimônio psíquico individual. Aqui está por que já dizia o “Cristo-Jesus” que o “reino de Deus está no homem”, uma vez que, ao despertar individualmente, o espírito humano já possui em si mesmo a miniatura potencializada do próprio Psiquismo Cósmico do Plenum Cósmico/ Deus.O homem é a miniatura Dele; e Ele a amplificação cósmica do Homem. Há milênios, os velhos Mestres da filosofia oriental já diziam: “assim é o macrocosmo, assim é o microcosmo” ou “o que está em cima está embaixo”(Mestre Thoth). Eles já pressentiam a lógica do Monismo(ver livros do Professor Pietro Ubaldi em nossa Biblioteca Virtual), doutrina que melhor resiste à lógica do pensamento humano, ante o acelerado progresso científico, inclusive da física nuclear e quântica, que assim verifica a incontestável fusão da concepção espiritualista e materialista na sutilíssima fase intermediária da energia. Corroborando os antigos instrutores do Oriente, na linguagem moderna e sob fundamento científico, também cabe a mesma idéia do “macro” no “micro”, quando se diz que o átomo pode ser considerado como a miniatura da constelação, assim como a constelação pode ser considerada a amplificação do átomo.


“Quando as criaturas compreenderem que são as responsáveis por tudo quanto lhes diz respeito, certamente serão alterados os comportamentos individuais e coletivos, elegendo-se aquilo que conduz à harmonia e à felicidade, mesmo que a esforço, em vez do prazer desgastante de um momento com as suas consequências perturbadoras de longo prazo. Na sua ilusão orgânica, porém, preferem a intoxicação do gozo doentio até a exaustão, sem qualquer responsabilidade, agasalhando as idéias absurdas de encontrarem-se soluções miraculosas quando se lhes manifestam as consequências afugentes, que são inevitáveis. Não é de estranhar-se a grande maioria que recorre ao Espiritismo, à mediunidade, procurando solução milagrosa para os problemas que engendraram e pretendem ver resolvidos, assim mesmo sem a sua contribuição sacrificial. A existência no corpo físico é uma oportunidade de aprendizagem que a vida concede ao ser espiritual no seu processo de crescimento interior, facultando-lhe os recursos apropriados para que a divina chama que existe em todos alcance a plenitude. De acordo com a maneira como cada um se comporte no mister, estará semeando as ocorrências do futuro, que terá de enfrentar, a fim de recompor-se e corrigir o que foi danificado.” (Transição Planetária – Divaldo P.Franco)

SEDE PERFEITOS

Já que o Plenum Cósmico/Deus possui a perfeição infinita em todas as coisas, a máxima “Sede perfeitos como vosso Pai Celestial é perfeito”, tomada ao pé da letra, faria supor a possibilidade de atingir-se a perfeição absoluta. Se fosse dado à criatura ser tão perfeita quanto o Criador, ela se tornaria igual a Ele, o que é inadmissível. Sabendo que os homens a quem Se dirigia não compreenderiam esse raciocínio,a Consciência Crística em Jesus limitou-se a nos apresentar um modelo e a dizer que nos esforçássemos para segui-lo. É preciso, pois, entender essas palavras com o sentido de perfeição relativa, a única a que a humanidade é capaz de atingir e a que mais a aproxima da Divindade. Mas em que consiste essa perfeição? A Consciência Crística responde: “Amar seus inimigos; fazer o bem aos que nos odeiam; orar pelos que nos perseguem”. Com isso, Ela mostra que a essência da perfeição é a caridade em seu sentido mais amplo, porque ela envolve a prática de todas as outras virtudes. Realmente, se observarmos as consequências de todos os vícios, ou mesmo dos simples defeitos, seremos forçados a reconhecer que não existe um que não perturbe, ou mais ou menos, o sentimento da caridade, pois todos têm origem no egoísmo e no orgulho, que são a sua negação. Portanto, tudo o que excita excessivamente o sentimento da personalidade destrói, ou no mínimo enfraquece, os elementos da verdadeira caridade, que são: a benevolência, a indulgência, a abnegação e o devotamento. O amor ao próximo, testemunhado até no amor pelos inimigos, não podendo ligar-se a nenhum defeito contrário à caridade, é, por isso mesmo, sempre um indício de maior ou menor superioridade moral. Donde se conclui que o grau de perfeição é proporcional à extensão desse amor.

Sem dúvida, ainda vivemos num mundo primário e limitado pelas formas transitórias, como é a Terra, o que justifica a grande dificuldade de entendermos a natureza do Plenum Cósmico/Deus sob algum exemplo comparativo e tão deficiente da vida humana. Cremos que seria bem mais fácil Einstein lograr sucesso ao transmitir a uma pessoa leiga o esquema dinâmico da Lei da Relatividade, do que um ser humano aperceber-se, satisfatóriamente, do verdadeiro contexto do Plenum. Jamais qualquer concepção humana, firmada nos fenômenos e acontecimentos relativos e transitórios do mundo físico, poderia explicar a realidade Divina em sua essência pura.Em consequência, a concepção do Plenum Cósmico/Deus evolui tanto e se aperfeiçoa, quanto seja também o maior índice científico e intelectual do próprio homem. Os mais abalizados filósofos e pensadores do nosso Orbe jamais podem conceituar a natureza Dele, além de um gigantesco fantasma, com todos os atributos louváveis do próprio homem e elevados ao infinito. O bondoso velhinho da pragmática católica, que administra o Universo além das nuvens , já foi para muitos o Jeová belicoso, o qual só se acalmava sob o odor gorduroso dos animais e das aves sacrificadas nos altares dos templos.


E a “Suprema Inteligência” Divina, que é a nova concepção espírita firmada por Kardec ainda não passa, para a maioria, do velhinho do Catolicismo que, em face de maior conscientização humana, dilui-se na sua tradicional antropologia perdendo corpo e avultando a mente. Qual será a idéia que os seres humanos farão de Deus, daqui a dois ou três milênios, tomando-se por base os conhecimentos e as realizações avançadas, que prometem a tecnologia e a ciência disciplinadas pelos computadores e aceleradores quânticos em franca e veloz evolução? Em consequência, e sem qualquer frustração à personalidade humana tão ciente de suas credenciais intelectuais e científicas, contente-se o homem em perceber mais ou menos a dinâmica que conduz à perfeição, do que mesmo exigir a solução concreta do que é Perfeição. Indubitávelmente, se a vida é eterna, eterna também é a Perfeição, porque se constitui no atrativo e na busca, que os homens procuram eternamente para a sua felicidade


A VIBRAÇÃO DA TERRA – A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

O tempo de vibração da terra é referente às pessoas e não ao planeta em si. Não é a vibração das moléculas do planeta e sim a vibração das pessoas, o nível mental, o nível de consciência. Por isso, temos que entrar em sincronia com a vibração da Terra, assim como com a do Centro da Galáxia, e com o Cosmo como um todo. . As pessoas estão percebendo que o tempo não está sendo mais suficiente para terminar uma tarefa que antes podia ser feita num tempo menor, pois o tempo de vibração da Terra está diminuindo. Anos atrás era 48 segundos e hoje chegamos aos 14 segundos (que são ciclos vibratórios da terra). Como a frequência está subindo (Ressonância Schumann), o tempo está abaixando. Quando o tempo baixa a vibração aumenta e vice-versa. O tempo mantém uma relação inversa com a frequência (f = 1/T “f” em hertz e “T” em segundos), também chamado de período, quando um deles aumenta o outro diminui. A vibração planetária começou a acelerar a partir do ano de 1971, processo que se intensificou muito nos últimos anos. O que isso significa? Que o dia, hoje, não tem a mesma duração de um dia anterior ao ano de 1971. Devido à aceleração geral, a jornada de 24 horas, na verdade, é somente de 16 horas. Portanto, a percepção de que tudo está passando rápido demais não é ilusória, mas teria base real no transtorno da ressonância Schumann. Por repetidas vezes fala-se que temos que acelerar a nossa frequência cerebral, a nossa vibração, e é para manifestar (“plasmar”) nossos pensamentos positivos no físico. Qualquer mudança vibracional, muda a aceleração planetária, quer dizer, temporal. Nosso estado de consciência, o inconsciente coletivo, pode acelerar ou diminuir, porque reflete em todas as pessoas. Existem vários vórtices de energia em todo o planeta, só que tem uma concentração maior, uma vibração muito mais intensa que se dá entre 19 e 25 graus de latitude, acima ou abaixo do equador. Quando fazemos mentalização, quando pensamos coisas boas para nós e para o mundo, esse pensamento já está alterando o estado de consciência das outras pessoas, mesmo sem elas perceberem, estamos mudando a aura delas. O subconsciente capta nossa frequência mental e trabalha a delas, também. Nosso Sistema Solar está girando no sentido anti-horário, ao redor do Cinturão de Fótons. A Terra gira ao redor de si mesma no sentido horário (rotação) e ao redor do Sol no anti-horário (translação). Ou seja, o Planeta está no anti-horário em redor do Sol e também em torno do Cinturão de Fótons (negativo com negativo = positivo). Nosso Planeta está no negativo, porque gira no sentido horário em tomo de si mesmo, portanto, estamos com a polaridade invertida. O Sistema Solar está em interação com o Cinturão de Fótons há mais de três anos, foi quando entramos na faixa dos Fótons. Muitas pessoas não irão aguentar as consequências, não estão preparadas para essas mudanças.

Hoje, com a alteração vibracional do Planeta, as frequências cerebrais também devem ser alteradas, não devemos baixá-las, mas sim, potencializá-las, acelerar nossas ondas cerebrais. Gaia, esse superorganismo vivo que é a Mãe Terra, deverá estar buscando formas de retornar a seu equilíbrio natural. E vai consegui-lo, mas não sabemos a que preço a ser pago pela Biosfera e pelos seres humanos. Aqui, abre-se o espaço para grupos esotéricos e outros futuristas projetarem cenários, ora dramáticos, com catástrofes terríveis, ora esperançosos como o evento da quarta dimensão pela qual todos seremos mais intuitivos, mais espirituais e mais sintonizados com biorritmo da Terra. Enfatizando a tese recorrente entre grandes cosmólogos e biólogos de que a Terra é, efetivamente, um superorganismo vivo, podemos afirmar com segurança que Terra e humanidade formam uma única entidade.Nós, seres humanos, somos Terra que sente, pensa, ama e venera. Porque somos isso, possuímos a mesma natureza bioelétrica e estamos envoltos pelas mesmas ondas ressonantes Schumann. Se queremos que a Terra reencontre seu equilíbrio devemos começar por nós mesmos: fazer tudo sem stress, com mais serenidade, com mais amor que é uma energia essencialmente harmonizadora. Para isso importa termos coragem de ser anti-cultura dominante que nos obriga a ser cada vez mais competitivos e efetivos. Precisamos respirar juntos com a Terra para conspirar com ela pela paz. Acelerando-as, as pessoas terão mais proteção, ampliarão seus campos energéticos, a capacidade de raciocínio, a percepção telepática, expandirão todos os seus sentidos e terão adquirido outras faculdades mentais adormecidas em seus subconscientes. Para potencializar essas ondas cerebrais, precisamos ter um autocontrole de pensamentos e desejos, conseguindo equilibrar, acelerar e manipular de maneira eficiente e rápida as nossas ondas cerebrais. A presença do Cinturão de Fótons irá facilitar nossa ampliação, potencialização da capacidade mental, porque multiplica a nossa energia. Atualmente, não dominamos nem 10% do que pensamos ou desejamos. Esse pensamento e desejo devem ser acompanhados de vontade e segurança. Já dissemos que medo e insegurança geram negatividade que deve ser eliminada do nosso pensamento, para que a positividade impere. Devemos pensar: “eu quero, eu faço, eu realizo” num pensamento e desejo profundo, projetando no astral e passando para o mental.


Para passar pelo Cinturão de Fótons e livrar-se dos efeitos dos raios gama, a pessoa tem de estar com a frequência cerebral acelerada, acima de Beta, ou seja, com mais de 17 ciclos por segundo. Para que tenhamos vibrações adequadas e energia apropriada, é que o nosso DNA está sendo alterado. No DNA a carga positiva é mais forte, assim, pessoas que possuem DNA ativo, estão com a frequência acima de Beta, vibram no Mental Superior, livres das consequências do Cinturão de Fótons. As pessoas que atuam acima de 17 ciclos por segundo vão conseguir tirar resultados favoráveis dessa energia, porque vão também transmutar para” mais positivo” essa carga positiva; a que atua a menos de 17 ciclos, pode sofrer os efeitos negativos dos raios gama. Haverá uma inversão dos polos magnéticos: de uma rotação no sentido horário, para o sentido anti-horário, aumentando assim a rotação do Planeta assustadoramente. Nosso Sistema Solar está girando no sentido anti-horário, ao redor do Cinturão de Fótons. A Terra gira ao redor de si mesma no sentido horário (rotação) e ao redor do Sol no anti-horário (translação). Ou seja, o Planeta está no anti-horário em redor do Sol e também em torno do Cinturão de Fótons (negativo com negativo = positivo). Nosso Planeta está no negativo, porque gira no sentido horário em torno de si mesmo, portanto, estamos com a polaridade invertida. A atuação do Cinturão de Fótons, em qualquer Sistema que passe, dura 4.000 anos. Pode trazer consequências positivas e negativas, vai depender do ser humano escolher o tipo e a sua intensidade. Isso é cíclico. Aconteceu com civilizações extintas como a dos egípcios, dos maias, dos atlantes e dos que viveram na época de Noé.


A verticalização da Terra também é outro fator que vai gerar grandes transformações. Cientificamente, já foi comprovado 0,25 % de verticalização do eixo terrestre, mas haverá um movimento maior e mais rápido. Isso causará grandes enchentes, degelo dos polos e o nível dos oceanos vai subir rapidamente. Através do Cinturão de Fótons e da radiação manásica, como veículos espirituais, nos é proporcionada a oportunidade de nos libertarmos da negatividade e voltarmos ao nosso ponto de origem, porém a livre-escolha permanece, será opção de cada um. Prepararmo-nos para transmutar, para ascensionarmos através da aceleração das frequências cerebrais, trabalhar a energia, ativar o DNA e as glândulas(Pineal e Timo) e assim,tudo o que estiver na vibração correta da transformação superará as consequências. A ascensão será geral: do Planeta e do que estiver nele. Os reinos animal e vegetal igualmente sofrerão transformações. O mundo dos elementais e dos espíritos da Natureza estarão também se humanizando. Reiteramos que a transformação deverá ser de corpo e consciência, numa frequência mais alta e mais intensa. Devemos também realinhar nossa atual consciência, reconhecermo-nos nas energias Crísticas entrantes, norteando-nos com equilíbrio, luz, amor e perdão.

CONCLUSÃO

Nada melhor para esta conclusão, do que citar as palavras do espírito de Manoel Philomeno de Miranda, através da psicografia de Divaldo Pereira Franco,onde podemos constatar as mesmas palavras que nos falam as Hierarquias de Luz que permeiam nossa Terra neste momento, nos transmitindo essas mensagens de esperança e ensinamento acerca dessa grande transformação;Meditemos nelas;

“— As moradas do Pai são em número infinito, mantendo, como é compreensível, intercâmbio de membros, de modo a ser preservada a fraternidade sublime, porquanto, aqueles mais bem aquinhoados devem contribuir em benefício dos menos enriquecidos de momento. A sublime lei de permutas funciona em intercâmbio de elevado conteúdo espiritual. Da mesma forma que, da nossa Esfera, descerão ao planeta terrestre, como já vem sucedendo, milhões de Espíritos enobrecidos para o enfrentamento inevitável entre o amor abnegado e a violência destrutiva, dando lugar a embates caracterizados pela misericórdia e pela compaixão, outros missionários da educação e da solidariedade, que muito se empenharam em promovê-las, em existências pregressas, estarão também de retorno, contribuindo para a construção da nova mentalidade desde o berço, assim facilitando as alterações que já estão ocorrendo, e sucederão com maior celeridade. Nesse sentido, o psiquismo terrestre e a genética humana encontram-se em condições de receber novos hóspedes que participarão do ágape iluminativo, conforme o egrégio Codificador do Espiritismo referiu-se em sua obra magistral “A Gênese”, constituída por todos aqueles que se afeiçoem à verdade e se esforcem por edificar-se, laborando em favor do próximo e da sociedade como um todo. Desse modo, qual ocorre em outros Orbes, chega o momento em que a Mãe Terra também ascenderá na escala dos mundos, conduzindo os seus filhos e aguardando o retorno daqueles que estarão na retaguarda por algum tempo, porquanto o inefável amor de Deus a ninguém deixa de amparar, ensejando-lhes oportunidade de refazimento e de evolução. Nesse inevitável esforço, estaremos todos empenhados, experienciando a vivência do amor em todas as suas expressões, formando um contingente harmonioso e encantador. “Ninguém que se possa eximir desse dever que nos pertence a todos, individual e coletivamente, porquanto o Reino dos Céus está dentro de nós e é necessário ampliar-lhe as fronteiras para o exterior, dando lugar ao Paraíso anelado que, no entanto, jamais será dentro dos limites territoriais da organização física. A realidade que somos, Espíritos imortais em essência, tem sua origem e permanência fora das limitações materiais de qualquer mundo físico, que poderia não existir, sem qualquer prejuízo para o processo de evolução. Nada obstante, quando o Criador estabeleceu a necessidade do desenvolvimento nas organizações fisiológicas, à semelhança da semente que necessita dos fatores mesológicos para libertar a vida que nela jaz, razões poderosas existem para que assim aconteça, facultando-nos percorrer os degraus que nos levam ao Infinito”. 

*********************************************************************************************************************

Nós da “Luz é Invencível”,cientes da importância desta Transição Planetária pela qual a humanidade está passando,estamos disponibilizando mais essas informações e ensinamentos dos Espíritos de Luz, que permeiam nossa Terra e nos auxiliam com as vibrações superiores das dimensões mais altas,através dos canais ou médiuns.Sabemos o quanto é importante mudarmos nossas crenças antigas, ampliarmos nossa visão do Universo e cultivarmos hábitos novos,baseados em novos paradigmas e análises á custa de nos darmos á chance de mudança.Uma vida nova está sempre á espera de quem assume que precisa fazer uma reciclagem,uma revisão de valores e um descarte daquilo que não serve mais á evolução e consequente aumento de consciência.

*********************************************************************************************************************
” O Cristo vivifica o vosso orbe e ilumina a humanidade terrícola, assim como acontece de modo semelhante com os demais Cristos planetários de Júpiter, Marte, Saturno e outros orbes. Em linguagem algo rudimentar, diríamos que os Cristos planetários são uma espécie de “transformadores” Arcangélicos, que baixam a frequência da Luz Cósmica do Criador, ou seja, a energia cósmica da Usina Divina, até reduzir a frequência e torná-la compatível com as necessidades de vivência das humanidades dos orbes físicos. – (O Evangelho à Luz do Cosmo)-Ramatis

*********************************************************************************************************************


Bibliografia para consulta
Transição Planetária
Divaldo Pereira Franco
Caminhos de Luz-Emmanuel
Chico Xavier
Planeta Terra em Transição- Pelo espírito de Ismael
Izoldino Rezende
Servidores da Luz na Transição Planetária
Wanderley Oliveira
Transição Planetária de A a Z-Ramatis
Hercílio Maes
Amanhecer de uma Nova Era
Divaldo Pereira Franco
Terra-Chaves Pleiadianas para a biblioteca viva e Mensageiros do Amanhecer
Bárbara Marciniack
A Transição Planetária do Homem
Djalma Santos
O Evangelho à Luz do Cosmo-Ramatis
Hercílio Maes
Through Alien Eyes
Wesley Bateman


Nota; Alguns livros estão disponíveis na nossa Biblioteca