Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

sábado, 3 de setembro de 2016

O QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE CARMA PODE PREJUDICÁ-LO!





Alguma vez você já mudou o seu comportamento, ou fez certas escolhas porque estava com medo de criar um carma negativo ? Se isto aconteceu, você não está sozinho, a maioria de nós têm feito isto muitas vezes e quando somos muito espiritualizados, isto pode até ser um modo de vida.

Vou confessar que quando os meus filhos eram crianças e estavam se comportando mal eu os “ameaçava” com o carma, sugerindo que o seu “mau comportamento” voltaria para mordê-los no futuro. Devo dizer que funcionou, porque o medo de alguma força misteriosa os fez pensar duas vezes antes de agir errado. Embora possa ter sido uma estratégia útil no momento, eu sabia que à medida que eles envelhecessem eu teria que corrigir este equívoco enganoso, por isto, no momento em que eram adolescentes eu lhes disse a verdade sobre o carma e agora eu quero compartilhar com você, juntamente com 3 etapas eficazes para se libertar-se do ciclo cármico.
Acelerando a Eliminação do Carma

Um conceito chave no Hinduísmo, Budismo, Sikhismo e Taoísmo, carma é derivado da palavra sânscrita que significa “ação”, “ato” ou “atitude”. O conceito mais bem aceito do carma é causa e efeito, significando que tudo o que fazemos volta para nós e temos de pagar o preço inevitável por prejudicar os outros, experimentando o dano em nós mesmos e de acordo com certas tradições espirituais, levamos esse carma de uma vida para outra, até que corrigimos nossos débitos cármicos ou quebramos o ciclo de reencarnação através da iluminação.

Aparentemente não parece ter nada de errado com essa abordagem para o carma, afinal qual é o problema em ser bom e o que perdemos fazendo a coisa certa ? Bem, provavelmente muito mais do que você pode imaginar, e, de fato, este antigo modelo de carma muitas vezes contribui para a perda do nosso poder e livre-arbítrio, tornando-se uma armadilha escondida e disfarçada.
Qual é o Problema no Carma ?

O maior problema com o modelo tradicional do carma é que é impossível controlar todas as consequências de nossas ações, até mesmo um ato de amor pode repercutir e ferir alguém. Por exemplo, vamos dizer que você encontra um cachorro perdido e decide adotá-lo, mas entretanto o jovem dono do cão fica com o coração partido e isto o coloca em uma espiral descendente na vida, você ajudou o cão, mas magoou o menino e como resultado, ele cresce magoado e vai machucar os outros. Será que isso significa que você tem responsabilidade cármica por ferir o menino e todas as pessoas que, eventualmente feriu como resultado da sua ação ?

Além disto, boas intenções genuínas podem realmente ser prejudiciais no longo prazo, por exemplo, ficar em um relacionamento insatisfatório porque não quer ferir o seu parceiro pode parecer gentil e amoroso, mas esta ação pode impedir o seu parceiro de encontrar uma relação amorosa autêntica com outra pessoa.

No outro lado da moeda, digamos que você se comporta indelicadamente com alguém, mas o seu mau comportamento impulsiona ele/ela a tomar uma decisão poderosa de mudança de vida, e, de fato, o impacto desta decisão cria ondulações que melhoram a vida desta pessoa e de quem ela convíve.

O ponto é, não existe nenhuma maneira de saber como o efeito cascata terá impacto sobre os outros, e, de fato, se você traçar as ondulações para fora, inevitavelmente vai descobrir que cada ação pode resultar em uma consequência, positiva ou negativa. Assim, levando tudo isso em consideração, como é possível discernir as consequências cármicas do seu comportamento, se você não pode fazer esse discernimento, como você pode realisticamente evitar o carma negativo ?

Quando você considera todos os potenciais efeitos de suas ações, não existe nenhuma maneira possível de evitar um carma indesejado. Simplesmente em virtude de estarmos criando carma em cada escolha, levando-nos a acumular mais e mais carma de uma vida para a outra. Portanto, não existe nenhuma maneira de “chegar à frente” da causa e efeito. Neste modelo antigo de carma, os “cartões de carma” são empilhados contra nós e é um jogo complicado que nunca podemos ganhar !

No entanto, assim que você compreende a verdade sobre o carma e seu propósito oculto, percebe que é um jogo que você pode parar de jogar por completo, por isto, vamos mais longe no buraco do coelho até que tudo faça sentido…
Carma é um Retorno de Informação

O Universo está conspirando para o nosso despertar, mas para despertar devemos nos tornar conscientes e isto exige que façamos o inconsciente conscientemente, no entanto, como podemos saber do inconsciente se não temos consciência disto ? Bem, a melhor maneira de se tornar consciente do inconsciente é através do retorno de informação e é por isto que o Universo criou o “retorno de informação” perfeito na forma da vida. Na verdade, o propósito da vida é demonstrar nossas crenças conscientes e inconscientes, pensamentos, emoções e intenções. Assim, mesmo se nós escondemos julgamentos e hostilidades, agindo com amor e bondade, a vida não tem alternativa senão refletir nosso julgamento hostil de volta para nós, de uma forma ou de outra.

Na verdade, é ainda mais simples do que isto, porque quando olhamos de perto torna-se evidente que os nossos pensamentos, emoções e intenções são todos manifestações de nossas crenças e, portanto, é preciso dizer que o propósito da vida é demonstrar as nossas crenças e esta manifestação é conhecida como carma.

Esta compreensão permite-nos criar um novo modelo de carma e de acordo com este modelo, o carma é um sistema de retorno de informação à prova de falhas que opera manifestando nossas crenças como experiências reais de vida, com as crenças fortalecedoras se manifestando como experiências positivas, resultando em alegria e satisfação e crenças enfraquecedoras se manifestando como experiências negativas, resultando em desafios e dor emocional.

Todas as crenças enfraquecedoras voltam para o funil das três crenças fundamentais: indignidade, sentimento de incapacidade e vitimização. Mas estas crenças são universalmente falsas, então, quando nós acreditamos nelas nós experimentamos um retorno de informação emocional na forma de dor e sofrimento. Isto não é para nos punir, mas sim, a dor e o sofrimento se destinam a nos fazer prestar atenção ao fato de que acreditamos em uma crença inerentemente falsa e se não prestarmos atenção, a dor e o sofrimento aumentam até chegar a um limite insuportável que nos obriga a procurar alívio. Assim, a fim de encontrarmos uma cura permanente, finalmente identificamos como nos libertar da crença enfraquecedora que é responsável pela dor.
Uma Nova Compreensão do Carma

O velho modelo de carma nos diz que é melhor perdoar e esquecer, porque certas ações assertivas podem criar carma negativo e, como resultado, somos ensinados a evitar estes comportamentos. Mas quando estamos com medo de falar a nossa verdade, tomar uma posição ou estabelecer limites, nós nos enfraquecemos, reforçando assim as crenças enfraquecedoras que nos mantêm dormindo. Com um resultado infeliz para alguns, o medo do carma é uma fonte privilegiada de sentimento de incapacidade e às vezes de vítima.

O novo modelo de carma nos mostra que os comportamentos que suportam crenças enfraquecedoras perpetuam o carma atual, porque estas crenças vão seguir se manifestando em nossa vida. Assim, em vez de evitar um carma negativo sendo bom, você pode estar criando um carma negativo sempre que tolerar abusos e permanecer enfraquecido.

Vamos dizer que você está em um relacionamento com uma pessoa agressiva, mas você tem medo de definir limites, não porque você tem medo do seu parceiro, mas sim, porque você acredita no modelo antigo de carma e tem medo de criar um carma negativo para si mesmo. Assim, em vez de afirmar o seu poder e estabelecer limites, você escolhe ser gentil e amorosa, e, consequentemente, o comportamento agressivo do seu parceiro não muda, você está presa em um ciclo de perda de poder.

De acordo com o nosso novo modelo de carma, o relacionamento está demonstrando a sua crença sobre a falta de poder a fim de chamar a sua atenção para essa crença enfraquecedora para que você possa liberá-la.

Em primeiro lugar, isto significa que você deve identificar a crença como falsa, e em segundo lugar, você deve escolher conscientemente liberar a crença. Esta escolha também exige uma demonstração física sob a forma de ação, você deve dissipar a falsa crença da falta de poder afirmando o seu poder e demonstrando-o através de ações fortalecedoras, falando e impondo limites, e você deve continuar a fazê-lo durante o tempo que for preciso para experimentar o retorno de informação positiva ou uma mudança tangível de circunstâncias, isto se traduz em uma mudança positiva no comportamento do seu parceiro ou a dissolução do relacionamento.

Quando você já não acreditar em falta de poder, você vai parar de manifestar/atrair relações enfraquecedoras, porque você já não precisa de pessoas agindo para manifestar esta crença enfraquecedora, consequentemente, todo o carma negativo passado associado à crença também será resolvido, em última análise, se alinhando com relações mutuamente fortalecedoras.
As 3 Etapas Para Liberar o Carma

Passo 1 – Assumir Responsabilidade Total

O primeiro passo para liberar o carma é assumir a responsabilidade por cada experiência em sua vida, quer queira ou não você cria a sua realidade através de suas crenças conscientes e inconscientes, e, portanto, ninguém, senão você, é responsável pela sua vida.

Enquanto você seguir culpando o mundo por seus problemas, você não tem capacidade de receber o retorno de informação que vem sob a forma de experiências, e sem o benefício deste sistema de retorno de informação à prova de adormecidos chamado de carma, você inevitavelmente fica preso em um ciclo cármico vicioso.

No entanto, não precisa se preocupar porque você tem o poder de se libertar. Já que possui a total responsabilidade por sua vida e todo o seu retorno cármico de informação, você tem a chave de ouro para a liberdade emocional e pode usar esta chave nas etapas 2 e 3 para conscientemente transcender o carma e quando o fizer, você estará no caminho para o autodomínio.

Passo 2 – Identificar as Crenças Enfraquecedoras

Depois de reconhecer o retorno de informação cármica de sua vida, você pode usá-lo para identificar suas crenças. É fácil identificar quaisquer crenças causando carma porque as crenças enfraquecedoras atraem experiências complementares que refletem estas crenças, e, por sua vez, estas experiências desencadeiam as mesmas crenças, assim você só precisa identificar as crenças que vêm à tona durante e após as experiências desafiadoras. Dica: crenças enfraquecedoras sempre trazem à tona pensamentos negativos, por isto, se você examinar conscientemente seus pensamentos, será capaz de identificar as suas crenças.

Por exemplo, se uma situação faz você se sentir indigno, você pode ter certeza de que a crença preexistente de indignidade está manifestada na situação em primeiro lugar, e porque a situação atual faz você se sentir indigno você inconscientemente perpetua a crença de indignidade, manifestando assim experiências futuras que desencadeiam sentimentos de indignidade novamente, o padrão infinito continua até que você quebre este ciclo cármico. Neste caso, sair fora da roda cármica de indignidade exige que você resolva esta falsa crença, libere-a finalmente e reivindique o seu valor incondicional.

Passo 3 – Tomar Ação Fortalecedora

Depois de escolher liberar a crença enfraquecedora e aceitar a sua homóloga fortalecedora, é essencial tomar ações que demonstrem a nova crença fortalecedora. Por exemplo, se você está liberando a crença de sentimento de incapacidade e aceita a crença de que você é intrinsecamente poderoso, suas ações devem apoiar a auto expressão, de tal forma que demonstre o seu poder intrínseco. Ou se você está liberando a crença de indignidade e aceita o seu valor incondicional, suas ações se alinham com a dignidade, isso pode incluir nutrir-se ou desenvolver auto frases positivas, por exemplo.
Cuide do Seu Carma

Apesar de às vezes você se sentir, você não é responsável pela experiência de outra pessoa ou de suas emoções. A coisa mais amorosa que você pode fazer é permitir que todos possam ter a sua própria experiência, sentir suas próprias emoções e crescer da maneira que escolherem, mesmo que eles escolheram não crescer.

Se você está reagindo a situação de outra pessoa, em vez de tentar ajudar ou mudá-la, olhe para o seu interior e localize a parte de você que foi emocionalmente acionada, talvez seja porque você tem uma ferida não cicatrizada semelhante e é hora de curar.
Liberte-se !

Ao compreender este novo modelo de carma, você tem o conhecimento necessário para libertar-se do carma passado e futuro, mas não basta ter a minha palavra sobre isto, descubra por si mesmo. Você vai descobrir que a verdade realmente pode libertá-lo !

Você é amor, você é luz e tudo está bem !

Na graça, amor e gratidão

©Nanice Ellis

Origem: wakeup-world

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível