Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

domingo, 24 de janeiro de 2016

NONO PLANETA - A LENDA DE NIBIRU - PROFECIAS E TRANSIÇÃO PLANETÁRIA - A ORIGEM DOS DRAGÕES:





Essa semana foi noticiada a grande possibilidade (ainda não confirmada, mas muito provável) que exista mais um planeta no Sistema Solar, ou seja, orbitando o nosso Sol. Vamos descobrir o que essa descoberta tem haver com a lenda de Nibiru, as profecias e a transição planetária.


A primeira reação dos entusiastas das teorias sobre Nibiru de Zecharia Sitchin foi de euforia, mas, infelizmente pra eles, a descoberta (caso confirmada) vem ratificar o que a ciência já diz há tempos: não existe nenhum astro com as características descritas pelos entusiastas da teoria nibiruana (leia-se todos os espiritualistas que embarcaram nessa canoa furada): de que um astro massivo adentraria a cada 3600 anos o sistema solar nas proximidades de Marte e Júpiter causando graves perturbações na Terra (vide a imagem deste post que mostra a trajetória do astro que não existe) .


Vamos então aos fatos ligados a descoberta feita essa semana: um possível astro orbitaria o Sol, com uma órbita de 10 mil a 20 mil anos e em seu ponto máximo de aproximação com o Sol estaria a 200 unidades astronômicas distante do Sol (5 vezes a distância de Plutão ao Sol) tendo uma massa de 10 vezes a Terra.


Ou seja, esse planeta (caso realmente exista) está orbitando o nosso Sol (portanto pertence ao nosso sistema solar), mas tem uma órbita tão distante dos demais planetas conhecidos do nosso sistema solar (incluindo aí Netuno e o planeta-anão Plutão) que mesmo no seu ponto de maior aproximação do Sol ele ainda vai estar muito longe de Netuno e Plutão e mesmo no ponto mais próximo do Sol (o que pode acontecer daqui a mil ou 10 mil anos) ele não possui massa suficiente para influenciar a Terra devido à distância que vai passar, pelas leis mais elementares da Física (leia-se lei da gravitação universal).


A possível descoberta deste nono planeta, inclusive, ratifica o que já foi dito aqui no blog e na fanpage sobre o tema:


"Antes de falar em Nibiru é importante falar sobre a possibilidade, muito provável por sinal, de que exista alguma estrela (anã marrom ou branca) ou algum planeta com a massa equivalente a de Júpiter além da nuvem de oort e que seria o responsável pelos limites bem definidos do cinturão de kuiper assim como pela excêntrica órbita de Sedna"



"Sobra a possibilidade da existência de um planeta massivo agindo sobre o cinturão e a órbita de Sedna, mas mesmo assim muito distante e sem qualquer indicativo, pelo comportamento do cinturão e de Sedna, que esteja vindo na direção do Sistema solar." (publicado em 7/2/14)


http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/2014/02/a-questao-nibiru.html#ixzz3xue51DLb


Portanto não existe qualquer astro super massivo, com órbita elíptica, que adentraria em 2012, 2013, 2016, 2018, 2019 ou qualquer outra data o sistema solar, passando perto de Marte e afetando a Terra, isso (a teoria de Nibiru) é uma teoria furada sem base astronômica alguma que infelizmente vem sendo apoiada por alguns espiritualistas.







Aliás, vale ressaltar, que nunca existiu 12º planeta algum nos estudos da cultura suméria, hoje em dia já se sabe que o astro que eles definiram como "Neberu" ou "Nibiru" nada mais era do que o planeta Júpiter como é possível observar no trabalho do phd em línguas semíticas Michael Heiser e vastamente explicado de forma bem didática no vídeo do link acima (post do blog de 7 de fevereiro de 2014), trabalho esse que inclusive é ratificado pela maioria dos estudiosos em línguas semíticas que apontaram os erros de tradução feitos por Sitchin no estudo das tábuas sumérias que supostamente embasavam as suas teorias sobre um astro extra solar apocalíptico chamado Nibiru.


Nibiru é uma lenda, no mesmo patamar da lenda sobre o início de uma nova era em 2012, lendas que ano após ano estão ficando cada vez mais claras ao grande público que se interessa pelo tema profético. Soltar uma “data apocalíptica” é fácil, qualquer um pode falar em 2012, 2018, 2019, 2036 e por aí vai, o que infelizmente não acontece é alguém soltar uma data dessas e mostrar aonde no Apocalipse, no Sermão Profético e no livro de Daniel (citado por Jesus no Sermão Profético) está a base para tal data, afinal se o cidadão professa Jesus como o Mestre, como ele vai apontar uma data para o auge dos eventos que não esteja respaldada nas profecias que o Mestre trouxe, as interpretando em conjunto (Sermão Profético, trecho de Daniel citado por Jesus no Sermão e Apocalipse)?


Muitos embarcaram na canoa furada do "apocalipse 2012" porque não estudaram profecias, falando em Apocalipse, nova era. Se estudassem profecias não teriam embarcado nessa furada




E PORQUE NÃO PODE EXISTIR UM ASTRO COM AS CARACTERÍSTICAS DEFINIDAS POR ZECHARIA SITCHIN?


Se conhecessem as leis básicas da Astronomia (ou seja, seguissem o conselho de Kardec de pautar o estudo de toda a comunicação mediúnica junto ao conhecimento científico) saberiam que é impossível a existência de tal astro preconizado por Sitchin, pois se no passado (anos 50, 60) não existiam aparelhos para detectar astros de determinado tamanho e que seriam invisíveis para instrumentos mais rudimentares, enquanto que nos últimos 10 anos os potentes aparelhos já permitem descartar uma série de situações e não permitem descartar outras.


Por exemplo: ainda não temos aparelhos para detectar todos os objetos com menos de 50 metros de tamanho que possam entrar em colisão com a Terra, mas com os aparelhos que possuímos atualmente todo corpo acima de 200 metros e que esteja nas imediações de Marte em rota de colisão com a Terra já pode ser detectado.


O mesmo ocorre na detecção de astros massivos ou estrelas, qualquer objeto que já estivesse dentro do sistema solar em rota de colisão com a Terra ou simplesmente adentrando o sistema solar para cruzar, por exemplo, a orbita de Marte (como está na teoria de Sitchin), seria identificado, em alguns casos até mesmo por astrônomos com equipamento amador e já seria identificado nas imediações do sistema solar quando estivesse adentrando o sistema antes de chegar a órbita de Plutão, ou seja, levaria no mínimo 40 anos para entrar no sistema e cruzar a orbita de Marte (o que mostra o quão furada é a tese de que abruptamente um astro gigante entraria no sistema solar sem que ninguém o visse e em poucos meses chegaria a órbita de Marte).


São argumentos simples que mostram porque é impossível que exista o tal astro com as características criadas por Sitchin, que volto a lembrar, nunca existiu na cultura suméria, visto que o astro estudado pelos sumérios como “Neberu” é o planeta Júpiter (vídeo no link acima)





Ou seja, se algum espírito disser a um médium “um astro vai invadir o sistema solar e com sua órbita passará próximo de Marte em 2018” a mensagem tem que ser descartada de pronto, pois fere leis básicas, elementares da Física e da Astronomia, diferente, por exemplo, de algum espírito que disser: “o astro é uma gigantesca nave do tamanho da Lua que vai se materializar” ou “um astro vai se materializar com o tamanho da Lua, próximo da Terra , causando grandes convulsões” pois por mais surreal ou improvável que a mensagem possa parecer, ela ainda assim é possível, pois a materialização é um fenômeno comprovado, estudado, seria uma mensagem que poderia ficar em “banho maria” até que fosse comprovada ou descartada, mas não seria descartada de pronto pois não fere leis e elementos básicos da ciência.




E SE EU QUISER ESTIPULAR UMA DATA/PERÍODO PARA O AUGE DA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA?


Portanto quem desejar estudar sobre Apocalipse ou Transição Planetária tentando compreender ou estipular uma data ou período aproximado que o auge desses eventos vai acontecer, que observe essas duas questões elementares:


Primeira delas: estude as profecias trazidas por Jesus, está lá no Sermão Profético, capítulo 9 de Daniel citado por Jesus e também no Apocalipse.


Segunda questão: observe se o resultado comparativo deste estudo, para determinada data ou período fere algum postulado elementar da Física ou da Astronomia. É um dos princípios básicos que Kardec trouxe para uma adequada comunicação mediúnica.


Observando essas duas questões eu garanto a você, estudioso ou interessado no tema, que vai ser muito difícil embarcar em canoas furadas do tipo “nova era em 2012” ou “apocalipse nibiruano”, pois todas as profecias apontam para uma única data para o auge dos eventos da Transição, 2036, para que então pelos idos de 2057 a Terra possa adentrar em um mundo de Regeneração, como explicou Emanuel pela mediunidade do Chico Xavier no livro “Plantão de Respostas Pinga Fogo 2” respondendo a perguntas enviadas ao programa Pinga Fogo.


Auge da transição, 2036, Nova Era em 2057, quem tiver outra data ou crer em outra data, creia, mas se quiser discordar dessas duas datas, seja porque crê em 2018, 2019, 2025, 2050, traga sólidos estudos sobre as profecias trazidas por Jesus e argumentos que não contradigam as leis básicas da Astronomia, como ensinou Kardec, senão é apenas chutômetro ou crença pessoal/anímica do médium




SERIA O NOVO PLANETA O ASTRO INTRUSO INDICADO POR RAMATÍS?


O novo planeta que foi descoberto é o astro preconizado por Ramatís na obra "Mensagens do Astral"? A resposta é não, qualquer estudioso da obra de Ramatis sabe que o planeta recém descoberto não cumpre as indicações do nobre espírito trazidas na referida obra:


Ramatis fala no livro que o astro não pertence ao sistema solar, o novo planeta descoberto orbita o Sol. No livro é dito que o astro possui 6.666 anos de órbita, os descobridores do novo planeta estimam pelo menos 10 mil anos de órbita podendo chegar a 20 mil anos, ou seja, é muito mais do que a órbita descrita no livro Mensagens do Astral.


Ramatis informa que a massa do astro intruso é equivalente a massa da crosta terrestre, ou seja, 1% da massa total da Terra, enquanto que o novo planeta descoberto pelos astrônomos tem 10 vezes (pelo menos) a massa da Terra. Portanto quem estuda Ramatis ou ao menos estudou como eu estudei Mensagens do Astral não saia por aí dizendo que o planeta que foi descoberto poderia ser o astro intruso indicado por Ramatís, que alias deixou bem claro que o grande volume ou massa é astral, áurico, sendo a massa física (eu diria materializada, como expliquei no livro A Bíblia no 3º Milênio) equivalente ao tamanho da Lua (que possui 1,2% da massa da Terra igualmente sólida).




O NOVO PLANETA VERSUS O “NIBIRU” DESCRITO POR ZECHARIA SITCHIN


E o novo planeta seria o "Nibiru" descrito por Zecharia Sitchin? A resposta também é não. Sitchin descreve um astro com órbita de 3.600 anos quase 3 vezes menos, pelo menos, que a órbita do novo planeta. Outro ponto é que Sitchin aponta um astro que adentraria o sistema solar atravessando o espaço entre a órbita de Marte e Júpiter (alguns médiuns e sensitivos inclusive afirmaram categoricamente que isso aconteceria em 2012, trazendo o auge do Apocalipse sei... esqueceram de estudar as profecias trazidas por Jesus há dois mil anos) sendo que o novo planeta está muito além da órbita de Plutão e sequer "corta" o interior dos planetas mais próximo do Sol do que Plutão.


O novo planeta apesar de orbitar o Sol passa em seu ponto mais próximo do Sol cinco vezes a distância de Plutão ao Sol, ou seja, ele não causa perturbação geológica alguma na Terra, nenhuma, zero, nadica de nada.


Aliás, é sempre bom ressaltar que as teorias de Sitchin sobre Nibiru além de não possuírem qualquer base astronômica e ser impossível de existir, como expus nas linhas anteriores explicando que a tecnologia atual já descarta por completo a possibilidade de um astro com 3600 anos de órbita invadir o sistema solar entre Marte e Júpiter, assim como tais teorias já caíram por terra após as modernas traduções que vários phds em línguas semíticas fizeram das tábuas sumérias, atestando que o termo "neberu" trazido pelos sumérios descreve o planeta Júpiter e não um astro invasor de outro sistema solar. E a partir deste ponto chegamos a uma questão interessante sobre o exílio dos dragões:


SE O NIBIRU DE ZECHARIA SITCHIN NÃO EXISTE, COMO FICA A QUESTÃO DOS DRAGÕES?


A questão de Ceres e o exílio dos dragões eu já abordei em um texto bem antigo do blog, de 2012, e que não tem nada haver com "Nibiru" , alias é bom lembrar que os dragões, os ditadores do abismo brilhantemente expostos na trilogia Reino das Sombras pelo Robson Pinheiro não tem nada haver com magos negros capelinos exilados para a Terra a 40- 12 mil anos. Apesar de discordar frontalmente da tese do Robson sobre Nibiru e a obra do Zecharia Sitchin mostrada nas suas obras mais recentes (sim, existem discordâncias entre os conteúdos trazidos por diversos médiuns, basta ver que na Codificação é dito que Marte seria mais atrasado que a Terra, enquanto que Ramatis e Chico Xavier explicaram exatamente o contrário, que se trata de civilização mais evoluída), apesar de discordar nesses pontos mais recentes da visão mostrada pelo Róbson eu concordo totalmente com a definição que ele traz sobre os dragões e seu papel na estrutura de poder nas trevas, não sendo eles nem magos negros exilados de Capela e muito menos meros obsessores que seriam "postos na coleira" por magos negros.


Que fique bem claro que existe sim muita divergência nos relatos da literatura espírita e espiritualista sobre a origem dessa estrutura de poder das trevas que existe atualmente na Terra, mas que está em vias de ser defenestrada em 2036.





É também bom lembrar que não apenas os antigos estudiosos do passado (antigos astrólogos e cabalistas) não apenas descartavam a existência de um astro extra solar invasor como também deixaram claramente identificado que conheciam há séculos a existência de Plutão (que teoricamente teria sido descoberto a pouco menos de 90 anos), marcando esse conhecimento no estudo das kameas e da Arvore das Vidas, mas isso é assunto para a segunda parte do especial sobre a Astrologia (próximo post do blog) e que vai explicar porque Plutão, a sefira Daat na Árvore das Vidas é não apenas a representação do abismo como o primeiro dos planetas do sistema solar com órbita além de Netuno que inicia a inclinação no plano da eclíptica (e por isso também define o “abismo” a nível espacial no sistema solar!!!)


Para completar o assunto sobre o tema profético já que a lenda sobre Nibiru foi totalmente defenestrada, deixo alguns textos que talvez possam ajudar quem desejar começar a estudar as profecias e a transição planetária:



O exílio dos dragões - Ceres e Lua Europa (texto de 2012):
http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/05/dragoes-e-magos-negros-parte-v-o-exilio.html


Elenin 1 e Elenin 2, cometas e o chutômetro na busca por "Nibiru" (comentários do post a seguir explicando porque nenhum desses pequenos astros seria "Nibiru"):
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036/photos/a.366298710058766.83206.360490373972933/951187421569889/?type=3&theater


Era de Aquário em 2012, Sistema Solar orbitando Alcyone e outras lendas desmascaradas:
http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/11/o-que-acontecera-em-21-de-dezembro-de.html


Porque não existe profecia para 2019:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036/photos/a.366298710058766.83206.360490373972933/909939969027968/?type=3&theater


2057 - A data que Chico trouxe para a Era de Regeneração:
http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2014/09/brasil-arvore-da-palestina-e-o-coracao.html


Kardec confirmou na Gênese que a Nova Era viria através de intensos cataclismos por METEOROS:
http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2013/01/por-que-nova-era-ainda-nao-comecou.html


Espero sinceramente que este texto sirva para desmistificar alguns temas como nova era ou era de aquário a partir de 2012, a lenda de Nibiru e sobretudo apontar as questões mais relevantes sobre o estudo das profecias dentro da Transição Planetária, afinal se não fosse importante o estudo das profecias, Jesus não teria prometido aos apóstolos que retornaria enquanto o discípulo João Evangelista estivesse vivo (ver os versículos finais do Evangelho de João) e muito menos teria retornado trazendo à João todo o relato do Apocalipse, complementando o que disse no Sermão Profético.


Que o estudo das profecias, sobretudo das profecias de Jesus citadas acima, possa ser difundido e receber a importância devida, a mesma que o Messias concedeu durante a sua missão evangelizadora.



.





Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036/




Read more: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/2016/01/nono-planeta-lenda-de-nibiru-profecias.html#ixzz3yCUtIGPK