Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

quarta-feira, 19 de março de 2014

DICAS DE OUTONO: SAIBA COMO VOCÊ PODE SENTIR-SE MAIS FELIZ NESTA ESTAÇÃO!!!


Imagem de Acacia13



No outono as folhas caem, o tempo esfria e a chuva para. As plantas se preparam para o recolhimento no inverno, tornam-se inativas e a produção agrícola diminui.

É tempo de cuidar do jardim e das plantações: arar, adubar, podar e preparar a terra para novas semeaduras.

A natureza se prepara para recolher-se no inverno, alguns os animais armazenam alimentos e outros se preparam para hibernar.

Assim como é na natureza, também é dentro de nós.

Quando chega o outono, nós começamos a sentir vontade de nos recolhermos, mas sentimos também a necessidade de nos movermos um pouco mais, pois ainda não é o momento de parar, uma vez que devemos cuidar do armazenamento daquilo que iremos necessitar durante o inverno.



Para economizar energia, o impulso é: selecionar para armazenar!

Começamos a olhar para dentro de nós, olhar para o nosso plantio, avaliar o que está bom para armazenamento e o que deve ser descartado, por não mais servir.

Como as folhas das árvores que caem, nós também liberamos o que está gasto, o que não serve mais, a fim de poupar energia.

Somos impulsionados a ficar apenas com aquilo que será realmente útil a nós.

Este movimento se aplica tanto ao corpo físico quanto às nossas emoções e pensamentos.

É o momento de economia de energia, pois todo esse movimento de liberação e armazenamento leva a um gasto maior de energia, um enorme esforço.



O que acontece com o corpo?

O nosso corpo sente necessidade de mais alimento, tendemos a comer mais que no verão.

O corpo pede por alimentos mais nutritivos, quentes e úmidos para compensar a falta de umidade externa e aquecer-se no inverno.

O corpo tende a armazenar muito mais que antes. Há uma tendência a engordar e a inchar, pois acumulamos mais líquidos e gorduras.

As toxinas, assim como as folhas, estão prontas para deixarem o organismo.



As liberações de outono nas emoções e nos pensamentos

Pensamentos e emoções “lixo”, ou seja, aqueles que nos fazem sofre ou não nos servem mais, são considerados toxinas e devem sair.

Por este motivo, os mesmos surgem á tona, para serem liberados.

Há uma tendência a nos sentirmos mais tristes e melancólicos, as mágoas guardadas se fazem presentes, assim como todo tipo de angústias e aflições.

Os orientais costumam chamar o outono como a estação da melancolia.



O que podemos fazer para facilitar as liberações do outono?

É preciso deixar ir, assim com a árvore deixa suas folhas caírem.

Desapego é o tema do momento.

Você pode começar com uma limpeza nos armários e nos papéis, jogando fora o que não usou ao longo da última estação, revendo e avaliando seus objetos guardados, ficando apenas com aquilo que realmente ainda te serve.

O mesmo você pode fazer com todas as situações da sua vida. É o momento de avaliar as situações que já não te servem mais e deixá-las ir.

É um ótimo momento também para rever relações, hábitos e projetos.

Deixe ir, mesmo que você não saiba o quê colocar no lugar.

A próxima estação, o inverno, é a estação do vazio.

Então é bom sentir-se um pouco vazio, pois só assim você abrirá espaço para que coisas novas possam chegar na primavera!



Outono: um momento para meditar!

Por causa das avaliações e liberações, o outono é a estação da introspecção e da meditação, do reciclar sentimentos antigos e livrar-se de apegos.

É também a estação que nos estimula a assimilarmos os aprendizados realizados nas estações anteriores.



Outono e o corpo físico: uma visão da Medicina Chinesa

A Medicina Chinesa considera que o outono se relaciona com o pulmão – as vias respiratórias em geral, o intestino grosso e a pele.

Portanto, estamos mais suscetíveis a tosses, diarreia, prisão de ventre, falta de vitalidade, problemas de garganta e esôfago, fragilidade emocional, asma, bronquite, gripe, coriza, nariz entupido e choro frequente. A pele tende a ressecar.

Estes também são sinais de desequilíbrios nesta estação, sinais de que algo precisa ser liberado imediatamente.

Segundo a Medicina Chinesa, quando nós resistimos ao movimento de liberação, ficarmos aprisionados no passado e podemos criar dificuldades respiratórias, problemas de pele e cansaço.



Dicas para estar em harmonia com o outono



1. Pensamentos e emoções

A emoção que o outono propicia é a melancolia e o choro, e estas se manifestam quando algo está em desequilíbrio.

Rever e liberar situações, emoções, pensamentos e eventos antigos, desapegando-se deles, devem ser foco de atenção.

O novo virá com a primavera. Portanto, não há nada a temer.

O ato de perdoar ajuda na liberação das mágoas, que são especialmente “reativadas” neste período, com a única finalidade de impulsionar na liberação das mesmas.

Se perceber que necessita de ajuda, não hesite em buscar terapias que possam te apoiar nesse movimento.



2. Cultivar momentos alegres

O sol entra como um forte aliado, pois além de ser fonte de calor, ainda promove alegria.

Ambientes de montanha e locais que brotem água são ótimos para recompor e reequilibrar as energias neste período.

Buscar situações prazerosas, livres das obrigações diárias, trazem descanso para a mente e para o corpo.

É importante criar momentos para estar consigo mesmo, dando-se tempo para refletir, meditar ou mesmo descansar.



3. Livrar-se da sobrecarga de trabalho e de obrigações

O outono é a estação de moderação das atividades, uma vez que tudo está voltado para economia e armazenamento de energia.

Se você quiser seguir o fluxo da natureza e sentir-se bem no outono, é necessário avaliar também as suas tarefas diárias, filtrando-as e questionando-as, com a finalidade reduzir o ritmo e executar apenas o que for realmente necessário.

Evite ir além dos seus próprios limites.



4. Atividades físicas

Apesar de termos que reduzir as atividades, o exercício físico é muito necessário, pois quando nos exercitamos o corpo se aquece e libera toxinas.

A circulação sanguínea é ativada, o sistema cardiorrespiratório se fortalece e os problemas respiratórios são amenizados.

O cansaço gerado por estagnação de se dilui e trazendo maior disposição.

A atividade física entra como um forte aliado e uma ótima opção para o outono são aquelas que envolvam movimentos moderados e suaves, sem sobrecarga para o corpo.

As atividades físicas devem respeitar o ritmo interno, os limites individuais e ser praticada com regularidade.



5. Hora de cuidar da alimentação

A alimentação deve ser olhada com mais atenção, uma vez que o corpo pede por mais combustível.

Se colocarmos alimentos mais nutritivos, o corpo não sentirá tanta necessidade de armazenar a gordura, açúcares e carboidratos.

Frutas, legumes e verduras são de fácil digestão e transforma-se mais rapidamente em energia.

Bons alimentos para essa estação são aqueles não exigirão muito do organismo para serem digeridos. Cozidos, grelhados ou assados, são bem vindos.

Os alimentos com sabor picante (condimentos), amargo (verduras cruas) e adstringente (tofu, feijões, ervilhas, caju, caqui) devem ser evitados.

Para combater o frio que começa a chegar, recomenda-se usar: cominho, gengibre, canela, sal, cravo, mostarda.

Recomenda-se também a comer sementes – amêndoas, nozes, castanhas – nos intervalos das refeições, pois são altamente nutritivas, combinam bem com a proposta de recolhimento da estação.



6. Compensando a secura do ambiente externo

É necessário ingerir muitos líquidos para combater a secura da estação, desinchar o corpo liberando o excesso de umidade interna e ainda facilitar a diluição do muco que o sistema respiratório poderá estar formando.

Beber bastante água é muito necessário no outono.

É também a época em que se deve tomar muito chá e o chá de hortelã traz um elemento especialmente positivo, sendo ao mesmo tempo de sabor picante e não produz calor em demasia.

Os chás: erva doce, camomila, canela, gengibre, são bem-vindos e poderão ser consumidos ao longo do dia, de preferência mornos, com mel e limão.



O outono pode te levar ao autoconhecimento e a momentos reflexivos

Se você conseguir se colocar dentro desse movimento, respeitando os seus limites, liberando-se do velho e “esvaziando-se” um pouco, entrará na primavera com novos projetos para germinarem!



Viver em harmonia com os ciclos da natureza gera saúde e equilíbrio.

Tania Resende