Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

sábado, 5 de agosto de 2017

CONSTELAÇÃO FAMILIAR:





Alguns leitores têm perguntado pra mim sobre o que é e como funciona a constelação familiar. Vamos compreender o tema:


A constelação familiar trabalha buscando explicar certos padrões de comportamento no histórico familiar (clã) da pessoa ou seja, ao invés de explicar isso pela reencarnação ou atos praticados em encarnações passadas, busca explicar tais atos em comportamentos do clã familiar que a pessoa está inserida.


Na Psicologia se estuda, entre outras coisas, os padrões de comportamento construídos na infância, enquanto que para o Espiritismo muitos desses padrões encontram respostas em encarnações passadas, enquanto que para a constelação muitos desses padrões se explicam pelo modo de vida e necessidades do clã no qual a pessoa encarnou.


Numa explicação mais "espiritualista" a idéia de clã representa uma egrégora, formada por espíritos simpáticos ou não tão simpáticos assim que se unem, através das encarnações, por afinidade ou necessidade ao longo das gerações, mesmo que um espírito nunca tenha encarnado antes dentro daquele clã e ao se unir a essa egrégora, o espírito leva um pouco da sua bagagem imortal de experiências passadas e ao mesmo tempo absorve um pouco do que a egrégora oferece


Da mesma forma ocorre com os pais dessa pessoa/espírito que encarna, por isso que muito da energia da egrégora (do clã ou constelação familiar) influencia em muitos dos padrões que a pessoa desenvolve a partir da infância, ao mesmo tempo em que muitos desses padrões são também desenvolvidos pelas próprias experiências de encarnações passadas que o espírito traz. São, portanto, análises complementares que não se excluem entre si e creio que seja algo muito mais positivo e suave do que, por exemplo, uma regressão à vidas passadas.


A egrégora formada pelo clã familiar é o que se denomina de "consciência familiar" que atua sobre a pessoa inserida naquele clã (formado pelo histórico familiar das gerações): da mesma maneira que uma pessoa herda a aparência física dos seus antepassados ela também é influenciada por uma gama de situações que aquele clã vivenciou, recebendo influências tanto positivas quanto negativas das lembranças dessa "consciência familiar" a qual a pessoa está inserida. A grande questão é encarar esse conhecimento interligado ao conhecimento da lei do karma: um espírito que reencarna em uma família que há várias gerações tem vários dos seus membros envolvidos, por exemplo, com problemas como o alcoolismo, vai ser inevitavelmente testado nesse campo, pois a egrégora ou memória coletiva da "consciência familiar" se alimenta e estimula aquele comportamento há várias gerações.


Um espírito encarnado que tenha abusado do álcool ou outros vícios relacionados cometendo assim suicídio inconsciente e gradual (agindo contra o seu corpo espiritual e seu corpo físico) naturalmente pela lei do karma responderá pelos excessos que cometeu voltando em encarnação seguinte com limitações físicas que repercutem os efeitos negativos dos órgãos que em encarnação pregressa sofreram com os excessos do vício, o que de forma alguma é um castigo, mas uma forma sábia da justiça divina evitar que o espírito incorra naquele mesmo erro (alguém que foi um fumante inveterado normalmente nasce com sérios problemas alérgicos e pulmonares desde a infância motivando a repulsa ao fumo, pela natural sensibilização do aparelho respiratório). Após vencer essa provação, o espírito tem então a prova definitiva, que é reencarnar em perfeitas condições físicas, mas em um ambiente que estimule a prática do vício que ele padeceu no passado e é aqui que entra a encarnação em um ambiente que estimule a prática daquele determinado vício, exatamente o que acontece em um clã que padece, há várias encarnações, de membros envolvidos com aquele determinado vício.


O mesmo entendimento da "consciência familiar" dentro do clã se aplica também na questão dos vícios morais. Em todos esses casos não apenas encarnam espíritos que estão em prova como também aqueles espíritos mais evoluídos moralmente e que já venceram determinados vícios, encarnando para dar o exemplo de como superar um karma negativo.





É dessa maneira que podemos integrar o conhecimento da constelação familiar ou “consciência familiar” (egrégora formada pelas experiências encarnatórias dos membros do clã familiar) com as questões kármicas de origem no passado espiritual e também as questões de ordem psicológica, oriundas de padrões de comportamento mais ligados às raízes psicológicas da infância e a forma como o ego se estruturou a partir das interações sociais que a pessoa teve ao longo da atual encarnação, desde família, escola e demais experiências sociais.



Para maiores informações sobre o método que se utiliza a constelação familiar:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Constela%C3%A7%C3%B5es_familiares


Para maiores informações sobre algumas das questões psicológicas abordadas no post:
http://www.apoiopsicologico.psc.br/principais-conceitos-psicologia-analitica-jung/


Sobre a aplicação da constelação familiar, reproduzo a pergunta e resposta de um outro post e que vai ajudar na compreensão dessa questão:


Pergunta: Eu gostaria de saber sobre a depressão na sua visão será que pode ser espiritual também?


Resposta: "Toda a doença é sinal de desequilíbrio interior, seja uma simples gripe até uma doença severa, desequilíbrio que envolve causas emocionais e físicas. Se cuidamos do nosso equilíbrio emocional e físico, evitando excessos e atitudes destrutivas, automaticamente criamos um ambiente de saúde física e espiritual.


A depressão vai além de uma melancolia ou uma tristeza prolongada e, além disso, manifesta, quimicamente por alterações no cérebro, padrões prolongados de desequilíbrio interior a nível emocional que abrem brechas para a atuação espiritual negativa de outras entidades que tão somente exploram os próprios desequilíbrios que a pessoa cultivou. Sendo assim quando a pessoa busca uma Apometria já com um estado depressivo grave, tomando remédios e sofrendo processo obsessivo a causa não está no espírito obsessor, mas na própria pessoa que não cuidou do seu equilíbrio interior permitindo que chegasse a esse estado (e aqui vale frisar que mesmo as patologias herdadas geneticamente só são herdadas por encontrarem ressonância na vibração do espírito reencarnante).


Dito isso nos casos de depressão é preciso avaliar em que grau a pessoa se encontra, pois os tratamentos (terapia, remédios e auxilio espiritual) são tratamento que atacam a conseqüência (ainda que a linha junguiana foque mais nas causas psicológicas), mas que encontram como verdadeira causa desequilíbrios emocionais e comportamentais, gerando padrões destrutivos que precisam ser trabalhados na base: tanto a nível psicológico para que a pessoa reorganize suas emoções e pensamentos com um auxilio terapêutico adequado (em especial acho a linha junguiana mais eficaz nesse ponto) e ao mesmo tempo encontre motivações e objetivos de vida, algo que o atendimento espiritual é útil.


Estando a pessoa mais reequilibrada, tendo superado a depressão aí eu acredito que entram as outras ferramentas de autoconhecimento, como por exemplo, constelação familiar, astrologia e outras, quando a pessoa consegue olhar para si mesma e refletir sobre alguns temas mais delicados sem tanto sofrimento.


Tendo essa visão de modo mais amplo acredito que tanto médiuns como pacientes poderão entender que combater esses casos vai muito alem de realizar processos de desobsessão e que o trabalho é muito mais amplo, além de fundamentalmente depender do esforço pessoal da pessoa em se reerguer, esforço esse que vai ditar o tempo e eficácia de qualquer tratamento por melhor que ele seja."


Feitas essas considerações temos a definição do conceito de constelação familiar, inserida dentro da realidade espiritual (kármica) e psicológica assim como sua utilidade e aplicação dentro do processo de autoconhecimento e em quais situações ela pode ser mais adequada.



Para adquirir os livros que lancei:
https://facebook.com/josemaria.alencastro2036/photos/a.366298710058766.83206.360490373972933/1452907914731168/?type=3&theater






Read more: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/#ixzz4otNb0i5Q