Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

terça-feira, 16 de julho de 2013

REVOLUÇÃO FRANCESA: A HISTÓRIA PARECE ESTAR SE REPETINDO....




Revolução francesa, a história esta se repetindo, agora a nível global e esta sendo movida por uma revolução na consciência de parte da humanidade. Os políticos e o clero (não importa a religião) de hoje representam a nobreza e são TÃO corruptos e pedófilos como nos tempos de Luiz XVI e também serão removidos.

A situação da França no século XVIII era de extrema injustiça social na época do Antigo Regime. O Terceiro Estado era formado pelos trabalhadores urbanos, camponeses e a pequena burguesia comercial. Os impostos eram pagos somente por este segmento social com o objetivo de manter os luxos da nobreza e do clero.

Edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

http://www.suapesquisa.com/francesa/

O Contexto Histórico: A França no século XVIII

A França era um país absolutista nesta época. O rei governava com poderes absolutos, controlando a economia, a justiça, a política e até mesmo a religião dos súditos. Havia a falta de democracia, pois os trabalhadores não podiam votar, nem mesmo dar opiniões na forma de governo. Os oposicionistas eram presos naBASTILHA (prisão política da monarquia) ou condenados à morte.


Maria Antonieta, o símbolo da “nobre” decadência de uma época, acabou “sem cabeça” guilhotinada pelos revolucionários. Assim terminou o reinado de uma “SOBERANA” que não servia ao seu povo.

A sociedade francesa do século XVIII era estratificada e hierarquizada. No topo da pirâmide social, estava o CLERO (sacerdotes religiosos) que também tinha o PRIVILÉGIO de não pagar impostos. Abaixo do clero,estava a nobreza formada pelo rei, sua família, condes, duques, marqueses e outros nobres que viviam de banquetes e muito luxo na corte. A base da sociedade (a absoluta e miserável maioria) era formada pelo terceiro estado (trabalhadores, camponeses e burguesia) que, como já dissemos, sustentava toda a sociedade com seu trabalho e com o pagamento de altos impostos. Pior era a condição de vida dos desempregados que aumentavam em larga escala nas cidades francesas.

A vida dos trabalhadores e camponeses era de extrema miséria, portanto, desejavam melhorias na qualidade de vida e de trabalho. A burguesia, mesmo tendo uma condição social melhor, desejava uma participação política maior e mais liberdade econômica em seu trabalho.

A Revolução Francesa – Queda da BASTILHA em 14 de Julho de 1789

A situação social era tão grave e o nível de insatisfação popular tão grande que o povo foi às ruas com o objetivo de tomar o poder e arrancar do governo a monarquia comandada pelo rei Luis XVI. O primeiro alvo dos revolucionários foi a Bastilha. A Queda da Bastilha em 14/07/1789 marca o início do processo revolucionário, pois a prisão política era o símbolo da monarquia francesa.


A corrupção e a resistência DE POLÍTICOS À NECESSIDADE de mudanças podem provocar PROFUNDAS reações em povos cansados de PÃO E CIRCO e corrupção.

O lema dos revolucionários era“Liberdade, Igualdade e Fraternidade “, pois ele resumia muito bem os desejos do terceiro estado francês. Durante o processo revolucionário, grande parte da nobreza deixou a França, porém a família real foi capturada enquanto tentava fugir do país. Presos, os integrantes da monarquia, entre eles o rei Luis XVI e sua esposaMaria Antonieta foram guilhotinados em 1793. O clero também não saiu impune, pois os bens da Igreja foram confiscados durante a revolução.

No mês de agosto de 1789, a Assembleia Constituinte cancelou todos os direitos feudais que existiam e promulgou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Este importante documento trazia significativos avanços sociais, garantindo direitos iguais aos cidadãos, além de maior participação política para o povo.

Girondinos e Jacobinos

Após a revolução, o terceiro estado começa a se transformar e partidos começam a surgir com opiniões diversificadas. Os girondinos, por exemplo, representavam a alta burguesia e queriam evitar uma participação maior dos trabalhadores urbanos e rurais na política. Por outro lado, os jacobinos representavam a baixa burguesia e defendiam uma maior participação popular no governo. Liderados por Robespierre e Saint-Just, os jacobinos eram radicais e defendiam também profundas mudanças na sociedade que beneficiassem os mais pobres.


Luis XVI também perdeu sua cabeça na guilhotina, assim como muitos ditadores, reis e políticos corruptos estão, nos dias de hoje, perdendo as suas “cabeças” por não governarem com e para o povo.

A Fase do Terror

Maximilien de Robespierre: em defesa de mudanças radicais

Em 1792, os radicais liderados por Robespierre, Danton e Marat assumem o poder e a organização das guardas nacionais. Estas recebem ordens dos líderes para matar qualquer oposicionista do novo governo.Muitos integrantes da nobreza e outros franceses de oposição foram condenados a morte neste período. A violência e a radicalização política são as marcas desta época.

A burguesia no poder

Napoleão Bonaparte: implantação do governo burguês

Em 1795, os girondinos assumem o poder e começam a instalar um governo burguês na França. Uma nova Constituição é aprovada, garantindo o poder da burguesia e ampliando seus direitos políticos e econômicos. O general francês Napoleão Bonaparte é colocado no poder, após o Golpe de 18 de Brumário (9 de novembro de 1799) com o objetivo de controlar a instabilidade social e implantar um governo burguês. Napoleão assume o cargo de primeiro-cônsul da França, instaurando uma ditadura (que substituiu a ditadura da monarquia absolutista de Luis XVI).

Conclusão

A Revolução Francesa foi um importante marco na História Moderna da nossa civilização. Significou o fim do sistema absolutista e dos privilégios da nobreza. {n.T. pelo menos em relação à monarquia francesa naquele momento, pois nunca faltaram ditadores pelo mundo, ainda existentes no dia de hoje, assim como regimes de monarquia autocráticos como segue:
Arábia Saudita (reino)
Omã (sultanado)
Brunei (sultanado não-oficial)
Catar (emirado não-oficial)
Suazilândia (reino)
Vaticano (papado)}


Hoje a “guilhotina da perda do poder” permanece como uma sombra sobre àquelas cabeças que não querem abandonar o poder e ao mesmo tempo são corruptos e incapazes de governar de acordo com os novos anseios e necessidades do povo, como regra geral, em qualquer pais.

O povo naquele momento então ganhou mais autonomia e seus direitos sociais passaram a ser mais respeitados. A vida dos trabalhadores urbanos e rurais melhorou significativamente. Por outro lado, a burguesia conduziu o processo de forma a garantir seu domínio social. As bases de uma sociedade burguesa e capitalista foram estabelecidas durante a revolução.

Os ideais políticos (principalmente iluministas) presentes na França antes da Revolução Francesa também influenciaram a independência de alguns países da América Espanhola e o movimento de Inconfidência Mineira no Brasil e mais tarde na própria libertação de nosso pais de Portugal.

A seguir um excerto de uma postagem sobre as grandes mudanças já em curso em todo o planeta Terra e que, apesar dos seres que trabalham para o contrário (inclusive muitos políticos brasileiros) elas são irreversíveis:

“Estes líderes (corruptos e venais desde o eu âmago) cairão. Vocês terão uma NOVA liderança se desenvolvendo lentamente, chegando até vocês por toda a Terra, onde há uma nova energia de consideração com o público. “Isto é muito para pedir na política, Kryon.” Observem isto. Este é apenas o início desta última fase. Assim muitas coisas estão chegando. O próximo está relacionado a isto, pois um país enfermo não pode sustentar uma liderança de elevada consciência. Há muita oportunidade para o poder e a ganância. Mas quando um continente estiver curado, tudo muda.



O próximo grande passo: Vocês curarão um continente INTEIRO. Observem isto. Isto se inicia. Observem a maior mudança acontecendo na África. Nós dissemos isto antes, até nas reuniões em que eu falei, no que vocês chamam de Nações Unidas. A África nunca foi um jogador em potencial no campo econômico, porque ela sempre esteve enferma. O que acontece quando vocês curam um continente? Eu lhes direi. Subitamente, as pessoas neste continente também querem o que vocês têm – um governo que funcione, paz, seus próprios lares, escolas, hospitais, e até bancos de onde eles possam obter dinheiro emprestado. Eles não têm nada disto agora, não realmente. Tudo com substância é de alguém mais. Isto significa que vocês terão um continente que se erguerá e se tornará um maior jogador no palco das finanças da Terra e da influência política – um continente inteiro com todos os recursos nele, até com o potencial para a unificação do propósito comum, como o que vocês têm agora nos Estados Unidos. Eu estou lhes dando informação, e quando isto acontecer novamente, eu digo que vocês se lembrarão de onde o ouviram. Uma canalização de Kryon por Lee Carrol: O Tempo da Grande Mudança ( a África têm 53 países e 950 milhões de habitantes)”Saiba mais em:http://thoth3126.com.br/a-grande-mudanca/http://thoth3126.com.br/revolucao-global-onda-de-protestos-varre-o-mundo-2/http://thoth3126.com.br/pao-e-circo/http://thoth3126.com.br/sempre-e-mais-escuro-antes-do-amanhecer/http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/http://thoth3126.com.br/brasil-revolta-e-insatisfacao-geral-contra-o-governo-e-politicos/http://thoth3126.com.br/o-colapso-do-nosso-mundo-comecou-veja-14-sinais-disso/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Compartilhe: