Criei este Blog para minha Mãe Cigana Rainha do Oriente, sendo uma forma de homenageá-la, bem como postar assuntos atuais e de caráter edificante, lindas mensagens, poesias de luz, também aqui brindemos á amizade verdadeira e elevemos o principal em nós ou seja a essência Divina, Deus e a Espiritualidade em geral.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

CIENTISTAS ENCONTRARAM O QUE É DE FATO, O MONSTRO DO LAGO NESS:






O lago Ness é internacionalmente conhecido devido a inúmeros testemunhos da existência e aparição do Monstro de Loch Ness.


Ele é conhecido pelos habitantes locais por Nessie. Segundo a lenda, o monstro seria um criptídeo aquático, descrito como uma espécie de serpente ou réptil marinho semelhante ao plesiossauro pré-histórico.


As evidências científicas que confirmem a existência deste monstro marinho são quase nulas. Em maio de 2003, o governo escocês declarou oficialmente que não existe a menor possibilidade de um monstro como este residir nas profundezas do lago Ness, e que tudo não passa de fruto da imaginação das pessoas.



Recentemente, descobriu-se que o monstro de Loch Ness é nada mais do que bolhas. O geólogo italiano Dr. Luigi Piccardi afirmou que o que as pessoas viam na superfície das águas escuras do lago eram bolhas causadas por um fenômeno geológico.


O lago Ness é o maior exemplo escocês de lagos encaixados em falhas geológicas, neste caso chamado de Falha de Great Glen (Grande Linha de Falha Glen).




O Dr.Piccardi, geólogo do Consiglio Nazionale delle Ricerche, em Florença, disse ao jornal italiano La Repubblica: “Existem vários efeitos sobre a superfície da água, que podem estar relacionado com a atividade da Falha”.


Segundo as descrições históricas, existem relatos de tremor de terra e bolhas subindo do fundo do lago, que eram associados ao suposto e temido monstro aquático.


O geólogo ainda aponta para uma biografia antiga sobre Saint Columba, escrito por Adamnan, que diz que o monstro aparecia e desaparecia quando a terra tremia.




O texto foi escrito em 690 d.C, e descreve uma história sobre a travessia santa pelo lago Ness, quando um discípulo é atacado por um monstro e é salvo quando pede a ajuda de Deus.


O geólogo estudou a fundo a maioria dos relatos registrados, e não se atentou propriamente aos detalhes do monstro, e sim ao fenômeno sísmico que sempre ocorria ao longo da Grande Linha da falha Glen.


“Eu acho que é uma descrição óbvia do que realmente aconteceu, com o aumento da atividade de falha, na verdade, as pessoas têm visto os efeitos dos tremores de terra na água”, disse Piccardi.


Ele acredita que sua teoria pode ser aplicada a mais de 3.500 relatos sobre os efeitos avistados no lago Ness.


Os geólogos explicam também que houve tremores de terra na região de Loch Ness medindo cerca de 3 a 4 graus na escala Richter, sendo que os maiores terremotos foram registrados em 1816, 1888, 1890 e 1901.


No entanto, os geólogos rebatem a teoria de Piccardi dizendo que os terremotos mais violentos que ocorreram na Escócia eram muito fracos para causar ondulações visíveis na superfície do lago.



Por mais que muitos aspectos possam ser refutados, o geólogo italiano salienta que o objetivo de sua teoria é mostrar que muitos dos mitos populares existentes possuem, na verdade, uma explicação científica, e que o mistério que envolve o lago Ness é na realidade de origem geológica.








Fonte: Jornal Ciência